sicnot

Perfil

Cultura

Último concerto dos Black Sabbath com casa cheia em Birmingham

Amy Harris / AP

Foi quase meio século a ultrapassar limites de decibéis. A banda de Ozzy Osbourne, pioneira do heavy metal, saiu ontem dos palcos com uma audiência de 16 mil fãs em Birmigham, onde tudo começou em 1968.

O último concerto aconteceu uma semana após a morte do teclista Geoff Nicholls, aos 68 anos com um cancro de pulmão.

Em palco estiveram três dos quatro elementos fundadores da banda, o guitarrista Tony Iommi, 68 anos, o vocalista Ozzy Osbourne, 68 anos e o baixista Geezer Butler, 67 anos. Juntaram-se o baterista Tommy Clufetos e o teclista Adam Wakeman.

"Obrigado, boa noite, muito obrigado", foram as últimas palavras de Ozzy Osbourne em palco enquanto vocalista dos Black Sabbath.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.