sicnot

Perfil

Cultura

Lura e Tulipa Ruiz atuam no Festival Músicas do Mundo de Sines

A cabo-verdiana Lura, a brasileira Tulipa Ruiz e a portuguesa Cristina Branco vão atuar na edição deste ano do Festival Músicas do Mundo (FMM), que decorre em Sines e Porto Covo em julho, foi esta quarta-feira anunciado.

A organização do festival anunciou hoje estes e mais sete nomes de cantoras, instrumentistas e compositoras, no que são as primeiras confirmações para o cartaz deste ano. Além de Lura, Tulipa Ruiz e Cristina Branco, atuam este ano no FMM: Fatoumata Diawara & Hindi Zahra (Mali / Marrocos), Gaye Su Akyol (Turquia), Leyla McCalla (EUA / Haiti), Mercedes Peón (Galiza - Espanha), Oumou Sangaré (Mali) e Savina Yannatou & Primavera en Salonico (Grécia).A edição deste ano do FMM, organizado pela Câmara Municipal de Sines, decorre de 21 a 29 de julho em Sines e Porto Covo.

Num comunicado hoje divulgado, a organização define Cristina Branco como "uma das grandes vozes e uma das mais finas sensibilidades da música portuguesa", Fatoumata Diawara (nascida na Costa do Marfim, de pais malianos) & Hindi Zahra (marroquina de origens berberes e tuaregues) como "um encontro da nova geração da diáspora africana em Paris" e Gaye Su Akyol "uma pintora tornada cantora-compositora que revela a energia da cena 'underground' da Istambul mais cosmopolita".

Por seu lado, o trabalho de Leyla McCalla, cantora, compositora e violoncelista norte-americana filha de imigrantes do Haiti, é descrito como "uma mistura crioula de folk, blues e jazz".

A organização refere-se a Lura como "uma das vozes mais marcantes da música cabo-verdiana", enquanto Mercedes Peón trata-se de "uma das artistas mais inovadoras da folk galega e europeia".

O festival acrescenta que Oumou Sangaré é "uma das maiores vozes da música africana" e Savina Yannatou, que estará no festival acompanhada pelo grupo Primavera en Salonico, "a cantora que hoje melhor representa o Mediterrâneo como grande território cultural", sendo Tulipa Ruiz "uma das cantoras mais premiadas da nova geração da música brasileira".

O FMM é um festival "aberto a todas as músicas: de raiz tradicional, urbanas, alternativas, experimentais, de cruzamento, que procura as músicas do mundo reais como são feitas e vividas no nosso tempo: músicas miscigenadas, marcadas pelos contactos entre artistas de origens geográficas e culturais diferentes, devedoras dos movimentos de ideias e pessoas que definem a contemporaneidade".

Lusa

  • Conselho Europeu elege sedes de agências em novembro

    Mundo

    Os líderes da UE adotaram os critérios para a escolha das cidades que acolherão as sedes das agências europeias atualmente em Londres, uma das quais a do Medicamento, que Portugal quer receber, agendando a eleição para novembro.

  • Morreu Miguel Beleza, antigo ministro das Finanças e governador do BdP
    1:34
  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.