sicnot

Perfil

Cultura

Feiticeiro da Calheta: um filme sobre o Bailinho da Madeira com Alberto João Jardim

Página oficial do Facebook

O filme "Feiticeiro da Calheta", sobre o poeta popular madeirense João Gomes de Sousa, autor do "Bailinho da Madeira", conta com Alberto João Jardim, como intérprete, e tem antestreia marcada para o dia 03 de março, na Calheta.

João Gomes de Sousa, poeta popular, pobre, analfabeto, autor da canção "Bailinho da Madeira", foi uma figura popular, no arquipélago, e o filme, dirigido por Luís Miguel Jardim, centra-se em particular nos anos de 1940/50 e na primeira Festa da Vindima, em 1938.

Foi nessa edição que Gomes de Sousa tocou e cantou, pela primeira vez, o "Bailinho da Madeira", no âmbito da atuação do Rancho Folclórico do Arco da Calheta, que ganhou então o primeiro prémio da festa.

Cerca de uma década mais tarde, em 1949, o cantor Maximiano de Sousa, conhecido por Max, então o mais famoso dos artistas madeirenses, tomou a letra e gravou a canção de Gomes de Sousa em Lisboa, sem conhecimento do autor, como evoca o "Feiticeiro da Calheta", o filme.

O filme conta com Alberto João Jardim entre os intérpretes, no papel de um pastor. "Ter Alberto João Jardim num filme meu era um desejo de há muito", confessou o realizador, explicando que o ex-presidente do Governo Regional da Madeira já tinha mostrado interesse em participar numa obra sua, desde a sua anterior produção, "Águas".

"Desde logo demonstrou interesse em saber do papel e quais as falas que lhe caberiam", explicou o realizador.No filme, o antigo líder do PSD-Madeira é um pastor que se cruza com a filha do Feiticeiro da Calheta, a quem diz que "as crianças da Madeira, um dia, terão melhores condições de vida".É "um papel feito à medida" de Jardim, afirma o realizador, que associa o político à "transformação da região".

Luís Miguel Jardim diz que o tema central do filme, que conta com cerca de 400 atores e figurantes, "passa muito" pela exploração da população da Madeira, durante o tempo de vida do autor do "Bailinho".João Gomes de Sousa nasceu na Calheta, na zona oeste da Madeira, em 1895, e morreu em 1974.

A longa-metragem "O Feiticeiro da Calheta" tem antestreia marcada para 03 de março, na Casa das Mudas, na Calheta, pelas 20:30, e estreia no dia 05 de março, no Casino da Madeira, "com entradas apenas por convite", informou o realizador, Luís Miguel Jardim.

As sessões regulares, pagas, realizam-se de 10 a 12 de março, no casino da Madeira e, depois, de 17 a 26 de março, há várias sessões na Casa das Mudas.No início de abril, "O Feiticeiro da Calheta" fica em exibição no Centro Cultural John dos Passos, na Ponta do Sol.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.