sicnot

Perfil

Cultura

Victoria Guerra no Festival de Berlim

A atriz portuguesa de 27 anos vai receber o prémio European Shooting Stars na próxima segunda-feira, dia 13.

Victoria Guerra está entre os 10 atores selecionados para receber o European Shooting Stars 2017. Começou a carreira de atriz aos 17 anos e, na última década, tem trabalhado no cinema, no teatro e na televisão.

Participou em filmes como "Cosmos", "Amor Impossível" e "As Variações de Casanavova", além de ter integrado o elenco de várias telenovelas. No teatro, subiu ao palco na peça "8 Mulheres".

Em 2013, venceu o Globo de Ouro Revelação nos prémios atribuídos pela SIC e pela Caras.

Victoria Guerra nasceu em Faro, no Algarve. A atriz de 27 anos tem dupla nacionalidade, portuguesa e britânica.

O European Shooting Stars existe desde 1998 e vai na 20ª edição. Esta iniciativa única na Europa procura destacar jovens atores europeus, com o objetivo de expandir e dar visibilidade ao cinema europeu. Os candidatos são escolhidos por um júri que seleciona candidatos de 37 países.

Na próxima segunda-feira, dia 13, o ator britânico Timothy Spall entrega, na Berlinale, o prémio Shooting Stars 2017 aos 10 atores da Polónia, Holanda, Eslovénia, Roménia, Dinamarca, Itália, Letónia, Suécia, Alemanha e Portugal.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.