sicnot

Perfil

Cultura

Morreu o cantor norte-americano Al Jarreau, vencedor de sete prémios Grammy

Felipe Dana

O cantor de jazz norte-americano Al Jarreau, vencedor de sete prémios Grammy, morreu este domingo, aos 76 anos, em Los Angeles, nos Estados Unidos, dias depois de anunciar a sua retirada dos palcos e de ter sido hospitalizado por fadiga.

"Al Jarreau morreu hoje às 5:30 da manhã (hora de Los Angeles). Estava hospitalizado, acompanhado de Ryan (filho), Susan (mulher), amigos e família", explicou o agente do cantor, Joe Gordon, num comunicado hoje enviado aos meios de comunicação social, citado pela agência EFE.

A família irá mandar celebrar uma missa para as pessoas mais chegadas ao cantor e não será organizada nenhuma homenagem pública.

Al Jarreau, nascido em Milwaukee no estado do Winsconsin, editou o seu primeiro álbum em 1975, com 35 anos, tendo dois anos depois recebido o seu primeiro prémio Grammy, de sete, com o disco "Look to the rainbow".

Classificado como cantor de jazz, o estilo "eclético" de Al Jarreau "era inteiramente seu, polido com anos de aprendizagem em 'boites' solitárias", descreve o jornal Washington Post.

Depois de ter sido distinguido com vários prémios como cantor de jazz, Al Jarreau chegou a uma audiência maior com "Breakin' Away", de 1981, que vendeu mais de um milhão de cópias e incluía o tema "We're in this love together". O álbum venceu prémios Grammy nas categorias vocais de pop e jazz.

O tema central da série de televisão dos anos 1980 "Modelo e detetive" ("Moonlighting"), protagonizada por Bruce Willis e Cybill Shepherd, tornou a voz de Al Jarreau conhecida do grande público.

Lusa

  • Partidos exigem explicações sobre transferências para offshores entre 2011 e 2014

    Economia

    O PS junta-se ao PCP, o Bloco de Esquerda e o PSD no pedido para a audição urgente do antigo e o atual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais sobre a falta de controlo do Fisco às transferências de dinheiro para paraísos fiscais. Em causa está a transferência de 10 mil milhões de euros para offshores. O CSD é o único partido que ainda não se pronunciou.