sicnot

Perfil

Cultura

EP "Deliverance" com novas músicas de Prince é editado na sexta-feira

Gary Hershorn

Um EP com seis músicas compostas há uma década por Prince, intitulado "Deliverance", vai ser editado na sexta-feira, assinalando um ano da morte do músico norte-americano.

De acordo com a revista Rolling Stone, as canções foram escritas e produzidas por Prince entre 2006 e 2008 em colaboração com o engenheiro de som Ian Boxill, que as concluiu já depois da morte do músico e as reuniu para a edição agora em EP.

Além do tema que dá nome ao EP, o registo inclui ainda "Man Opera", um 'medley' que congrega quatro temas, e uma versão alargada de um deles, "I Am".

"Prince disse-me uma vez que todos os dias pensava em como contornar as grandes editoras e fazer chegar a música diretamente ao público. Quando estávamos a trabalhar na edição deste disco importante, decidimos editar de forma independente, porque é assim que Prince gostaria que fosse", afirmou Ian Boxill em comunicado.

"Deliverance" terá edição em digital apenas no mercado norte-americano e edição física em junho.

Prince morreu a 21 de abril passado, aos 57 anos, em consequência de uma overdose de analgésicos opioides, tendo sido encontrado sem vida em Paisley Park, a propriedade que integra a casa e estúdio de gravação que construiu.

Paisley Park, situado em Chanhassen, no Minnesota, é atualmente um espaço que recebe visitas guiadas, para quem quer espreitar o edifício onde Prince viveu e trabalhou, com acesso a objetos dos arquivos pessoais do músico, como instrumentos, prémios e vestuário.

Em novembro saiu uma dupla coletânea que celebra a música de Prince, intitulada "Prince 4ever", que reúne 40 adas mais conhecidas canções do músico e o tema inédito "Moonbeam Levels".

Lusa

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.