sicnot

Perfil

Cultura

Músicos portugueses fazem homenagem a Leonard Cohen

Blair Gable

Jorge Palma, Samuel Úria e Mazgani são alguns dos músicos que vão participar em dois concertos, em setembro, em Sintra e no Porto, de homenagem ao autor canadiano Leonard Cohen, foi anunciado esta quarta-feira.

Com direção musical de Pedro Vidal, o espetáculo chama-se "As canções de Leonard Cohen" e acontecerá a 21 de setembro, dia de aniversário de Leonard Cohen, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, e no dia 27 na Casa da Música, no Porto.

O reportório musical deixado por Leonard Cohen será interpretado por Jorge Palma, Márcia, David Fonseca, Mazgani, Samuel Úria e Miguel Guedes, dos Blind Zero.

A acompanhá-los em palco estarão o guitarrista Pedro Vidal, que assume a direção musical, o baterista João Correia, o baixista Nuno Lucas, o teclista Rúben Alves e, nos coros, os cantores Paulo Ramos e Orlanda Guilande.

Leonard Cohen morreu dia 7 de novembro do ano passado, aos 82 anos, dias depois de ter publicado um novo álbum, "You want it darker", no qual refletia sobre a própria mortalidade e, com a voz grave característica, se interrogava sobre a natureza do Homem.

O cantor publicou o primeiro álbum, "Songs of Leonard Cohen", em 1967, já depois de ter feito 30 anos e de ter revelado a faceta literária, em particular com o livro de poesia "Let us compare mythologies" (1956) e o romance "O jogo preferido" (1963).

Considerado um dos mais importantes nomes da música popular do século XX, Cohen escreveu músicas simbólicas da sua geração, incluindo "Hallelujah", "Suzanne", "Bird on the wire" ou "So Long Marianne".

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".