sicnot

Perfil

Cultura

Clint Eastwood vai dirigir o filme "The 15:17 to Paris"

Mario Anzuoni

O realizador Clint Eastwood vai dirigir o filme "The 15:17 to Paris" sobre três norte-americanos e um britânico que detiveram um terrorista num comboio, evitando um massacre, foi esta quinta-feira noticiado.

De acordo com a fonte de notícias da indústria do entretenimento, 'Deadline', Clint Eastwood adaptou o roteiro do livro "The 15:17 to Paris: The True Story of a Terrorist, a Train, and Three American Horses", escrito por Anthony Sadler, Alek Skarlatos, Spencer Stone e Jeffrey Stern.

Os três primeiros escritores citados foram os norte-americanos que, com o britânico Chris Norman, pararam um homem armado, que viajava em agosto de 2015 num comboio de alta velocidade da rede "Thalis", que se deslocava de Amesterdão para Paris.

O terrorista, o marroquino Ayoub El Kahzzani, embarcou no comboio em Bruxelas com uma metralhadora 'kalashnikov', nove carregadores, uma pistola automática e uma faca, e feriu duas pessoas antes de ser interrompido pelos passageiros e, posteriormente, preso.

O filme contará com um guião de Dorothy Blyskal e Clint Eastwood, que será também produtor com Tim Moore, Kristina Rivera e Jessica Meier.

O realizador vai escolher brevemente o elenco para começar as filmagens ainda em 2017.

Clint Eastwood ganhou o "Óscar" de melhor filme e melhor diretor com "Million Dollar Baby" (2004) e "Unforgiven" (1992). Os últimos filmes "Sully" (2016) e "American Sniper" (2014) foram, também, inspirados em factos reais.

Lusa

  • Assembleia-geral do Sporting marcada para 23 de junho
    2:57
  • Congresso do PS começa hoje na Batalha

    País

    O 22.º Congresso do PS começa hoje, na Batalha, distrito de Leiria, e durante o qual o secretário-geral, António Costa, deverá defender uma linha de continuidade estratégica, procurando, em simultâneo, projetar desafios estruturais que se colocam ao país.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • Juiz impede acesso a informações bancárias e e-mails de António Mexia
    1:50

    País

    No inquérito crime que investiga a EDP, continua um braço de ferro entre o Ministério Público e o juiz de instrução. O magistrado voltou a negar o acesso a informações bancárias e a e-mails de António Mexia, que constavam dos processos da Operação Marquês e do universo Espírito Santo.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC