sicnot

Perfil

Cultura

Festival Nos Alive deste ano está esgotado e vai receber 21 mil estrangeiros

A edição deste do festival Nos Alive, marcada para julho em Oeiras, já está esgotada e contará com 21 mil estrangeiros espectadores, anunciou hoje o promotor Álvaro Covões.

O Alive decorrerá de 06 a 08 de julho no Passeio Marítimo de Algés - com capacidade para cerca de 55 mil pessoas - e conta com artistas como Foo Fighters, Depeche Mode, The Weeknd, Spoon, Phoenix e The XX.

"Chegámos a um bom momento da música", afirmou Álvaro Covões a propósito do evento, sublinhando que houve um tempo em que era difícil atrair espectadores para os festivais de música e hoje é um fator de atração de turismo interno e externo.

O empresário disse que o festival tem um impacto económico no país de 55 milhões de euros, mas acredita que pode ser ainda maior.

"Portugal era conhecido como o país dos 3 'efes' - fado, futebol e Fátima -, mas agora é dos 4 'efes', com os festivais. Estamos a evoluir e a música é um território ganhador", disse.

A propósito da presença de espectadores estrangeiros no festival, o promotor referiu que este ano o Alive espera cerca de 21 mil estrangeiros, um número abaixo dos 32 mil de 2016, o que significa que houve mais portugueses a escolherem o festival.

Este ano, pela primeira vez, o Alive fez uma parceria com o festival madrileno MED Cool e criou um bilhete que dará acesso a um dia nos dois eventos.

O bilhete, com uma tiragem de apenas cem exemplares, será posto à venda na quinta-feira e dará acesso ao dia 06 de julho do festival espanhol e ao dia 07 de julho do NOS Alive.

"A nossa intenção é que em 2018 haja bilhetes conjuntos para os dois países, disse Álvaro Covões.

Lusa


  • Chamas passaram por cima da A23
    1:06

    País

    A A23 esteve cortada ao longo do dia por causa do fumo e das chamas. Em direto para a SIC Notícias, perto das 18h30, os repórteres da SIC presenciaram o momento em que o fogo passou por cima da autoestrada da Beira Interior.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira