sicnot

Perfil

Cultura

Ex-agente de Alanis Morissette condenado a seis anos de prisão

Jonathan Todd Schwartz à direita.

Chris Pizzello

Jonathan Todd Schwartz, ex-agente da cantora Alanis Morissette foi condenado a seis anos de prisão por roubo. Schwartz foi acusado de desviar milhões de dólares da cantora e de outros músicos entre 2010 e 2014.

No passado mês de janeiro, o antigo manager declarou-se culpado por falsificação de declarações fiscais e fraude. A sentença final foi dada esta quarta-feira por Dolly M. Gee, uma juíza da Califórnia (EUA).

Durante a audiência em tribunal, a cantora deixou claro que ficou "completamente destruída por causa de Schwartz". Morissette confirmou que o ex-agente lhe roubou quase cinco milhões de dólares (mais de quatro milhões de euros) durante os anos em que geriu a sua carreira.

Alanis Morissette na chegada ao tribunal.

Alanis Morissette na chegada ao tribunal.

Chris Pizzello

Numa carta enviada à revista norte-americana Hollywood Reporter, Schwartz justificou as suas ações dizendo que foram motivadas pelo vício das apostas.

"Independente do tempo que passarei na prisão, cumprirei a pena de uma vida com a culpa", declarou o ex-agente em tribunal.

Schwartz também se declarou culpado por ter desviado milhões de dólares de outra celebridade não identificada e de um atleta.

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC