sicnot

Perfil

Cultura

"Dear Evan Hansen" vence Melhor Musical nos Prémios Tony

Carlo Allegri

O espetáculo "Dear Evan Hansen" foi o grande vencedor da 71.ª edição dos Prémios Tony, que reconhecem os melhores trabalhos da Broadway, vencendo o galardão de Melhor Musical e outras cinco distinções.

"Dear Evan Hansen" conquistou os prémios de Melhor Ator Principal em musical, pelo trabalho de Ben Platt, Melhor Atriz Secundária, atribuído a Rachel Bay Jones, Melhor Guião, da autoria de Steven Levenson, Melhor Música Original, de Benj Pasek e Justin Paul, e Melhor Orquestra, para Alex Lacamoire.

O musical, sobre o esforço de um adolescente para ser aceite na escola secundária que frequenta, estreou-se inicialmente em Washington, em julho de 2015, mas não chegou à Broadway até ao passado mês de dezembro.

O prémio de Melhor Atriz Principal num musical foi atribuído a Bette Midler por "Hello, Dolly!", espetáculo que também conquistou o galardão de Melhor Ator Secundário num musical, para Gavin Creel, e Melhor Reposição de um musical.

"Oslo", sobre as conversações de paz entre Israel e Palestina em 1993, venceu o prémio de Melhor Peça de Teatro.

Este ano, os Prémios Tony foram apresentados pelo ator Kevin Spacey que, ao contrário de outros anfitriões em edições anteriores, se manteve afastado das críticas políticas à administração norte-americana, ainda que tenha feito uma piada sobre a eleição de Donald Trump como Presidente, quando entrou em palco vestido como o ex-presidente Bill Clinton.

"Este ano já tivemos vários vencedores surpresa (...) e não estou a falar dos Prémios Tony", disse Spacey.

Mais incisivo nas críticas a Trump foi o comediante Stephen Colbert, que mencionou o Presidente várias vezes no seu breve discurso, destacando a possibilidade de o seu mandato acabar antes dos quatro anos previstos.

Lusa

  • A estreia de Centeno como líder do Eurogrupo
    1:56
  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    A Justiça espanhola pediu à Dinamarca para ativar a ordem de detenção europeia contra Carles Puigdemont, que ignorou as ameaças de detenção e decidiu deslocar-se a Copenhaga para participar numa conferência. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

    Luís Marques Mendes

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".