sicnot

Perfil

Cultura

Berardo comprou coleção de arte africana do artista plástico Eduardo Nery

O colecionador José Berardo comprou a coleção de arte africana do artista plástico Euardo Nery (1938-2013) , composta por cerca de um milhar de peças, entre as quais máscaras, esculturas, cerâmicas, e outros objetos, revelou hoje o empresário à agência Lusa.

De acordo com o colecionador, a aquisição da coleção - na qual estão representadas 153 etnias dos povos africanos subsaarianos - estava a ser negociada com os herdeiros do artista há quatro anos, e foi efetivada esta semana, mas escusou-se a avançar os valores envolvidos na compra.

A coleção é também composta por tecidos, peças de mobiliário e instrumentos de música, destacando-se as máscaras e esculturas dos Camarões, Guiné Bissau, República Democrática do Congo (antigo Zaire), Costa do Marfim, Nigéria ou Guiné.
José Berardo já possui uma vasta coleção de arte africana que está dispersa pelos museus privados na Bacalhoa, em Azeitão, no Underground Museum, na Anadia, ligados ao enoturismo, e na Madeira.

Questionado pela Lusa sobre o futuro da Coleção de Arte Africana de Eduardo Nery, e se tenciona criar um museu exclusivamente dedicado a esta área, em Portugal, Berardo disse que tem "esse projeto muito especial" em mente, e que será concretizado "a seu tempo".

"Tenho um afeto especial por África e pela cultura africana e, por isso, vou adquirindo as coleções de pessoas que dedicaram a sua vida a colecioná-la e a investigá-la, como foi o caso de Eduardo Nery", comentou.

Eduardo Nery colecionou arte africana, não por ter uma ligação especial àquele continente, mas, como explicava nas entrevistas que deu, porque tinha uma "conexão afetiva e espiritual", com as peças africanas, pelo fascínio que aquelas civilizações lhe despertavam.

Nascido na Figueira da Foz, o pintor começou a interessar-se pela cultura africana ainda muito jovem, primeiro através do Jazz, e mais tarde nas visitas aos museus e nos livros, começando a comprar peças por intuição, com um critério muito pessoal, desde o erudito ao popular.

Ao longo de 2009, a Câmara Municipal de Lisboa apresentou, no Pátio da Galé, exposições de alguns dos maiores colecionadores de arte africana em Portugal, como José Berardo, Eduardo Nery e José Guimarães.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.