sicnot

Perfil

Cultura

Justiça norte-americana anula direitos da Universal sobre canções inéditas de Prince

Gary Hershorn

A justiça norte-americana declarou nulo o contrato com que a discográfica Universal adquiriu os direitos das canções não divulgadas do cantor Prince, que morreu em abril de 2016, sem deixar testamento.

A Universal tinha adquirido os direitos das músicas inéditas de Prince aos administradores do património do cantor, que tentaram cancelar o acordo de 31 milhões de dólares, depois de a Warner Bros ter revelado que este entrava em conflito com um contrato assinado com Prince em 2014.

O juiz Kevin Eide, da comarca de Carver County, no Minnesota, declarou nulo o contrato com o grupo Universal, por considerar que os administradores do património de Prince não tinham meios para sustentar uma longa batalha judicial.

"O Tribunal crê que os administradores devem prosseguir de forma cautelosa para preservar o património", escreveu Kevin Eide, acrescentando que a hipótese de "prosseguir para uma litigação longa e potencialmente cara, enquanto se mantinha bloqueados os direitos que fazem parte do património", era problemática.

O juiz disse que tinha permitido aos advogados do grupo Universal ver o acordo assinado com a Warner Bros, que continha uma cláusula de confidencialidade, para tentar resolver o conflito. Os advogados da Universal defenderam que a análise da documentação confirmava que o grupo devia ser liberto do contrato.

Londell McMillan, ex-advogado de Prince e negociador original do contrato com a Universal, tinha-se oposto à anulação, juntamente com três dos seis irmãos do cantor. Segundo McMillan, o contrato com a Warner abrangia apenas a "impressão e distribuição" das obras de Prince, com a comercialização de discos físicos, e não modos de distribuição como o 'streaming'.

Numa declaração conjunta na quinta-feira à noite, a Universal e os administradores da herança de Prince declararam-se satisfeitos com a aprovação do tribunal da "resolução amigável" do assunto.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC