sicnot

Perfil

Cultura

Atriz Fernanda Borsatti morreu hoje aos 86 anos

A atriz portuguesa Fernanda Borsatti morreu hoje de manhã, aos 86 anos, no Hospital da CUF, em Lisboa, vítima de doença prolongada, revelou a Casa do Artista.

Nascida em Évora, a 01 de setembro de 1931, Fernanda Borsatti interpretou os mais diversos géneros teatrais, desde revista a comédia, passando pelas peças dramáticas.

Ao longo da carreira artística, passou por mais de dez companhias de teatro, entre as quais o Teatro Maria Vitória, a Companhia Laura Alves, a Companhia Raul Solnado, o Teatro Maria Matos e a Casa da Comédia.

A atriz integrou o elenco do Teatro Nacional D. Maria II entre 1978 e 2001 e trabalhou com realizadores como Henrique Campos ou José Fonseca e Costa.

No Teatro D. Maria II participou nas peças "O Bicho", "O Tempo Feminino", "O Fidalgo Aprendiz" (com Ruy de Carvalho), "Passa por mim no Rossio", "As Fúrias", "O Crime da Aldeia Velha" e "Não Digas Nada", entre outras.

Entre as longas-metragens que integrou no cinema, contam-se "Sangue Toureiro", "Pão, Amor...e Totobola", "Domingo à Tarde", "O Diabo era Outro", "O Ladrão de quem se fala", "A mulher do próximo", "O Querido Lilás" e "A Corte do Norte".

Na televisão integrou séries, 'sitcoms' e telenovelas, como "A vida privada de Salazar", "Doce Fugitiva", "Inspetor Max", "Residencial Tejo", "Lá em casa tudo bem", "Gente fina é outra coisa", "Eu show Nico" ou "A Dama das Camélias".

Em 2007, Fernanda Borsatti recebeu a Medalha de Mérito Municipal, no seu Grau Ouro, da Câmara Municipal de Lisboa.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38