sicnot

Perfil

Cultura

Madonna sente-se "triste" e volta a desabafar sobre Portugal

Neil Hall

Madonna sente-se "triste" em Lisboa. "Feeling blue in Lisbon", assim escreveu esta quinta-feira numa publicação no Instagram, onde também partilhou um vídeo a mostrar a língua. Na mesma publicação, a cantora norte-americana afirmou ainda que estava "à espera do visto de residência" e que o próximo capítulo do seu livro seria "uma dança 'lenta' com a burocracia".

Instagram

A viver em Lisboa desde o verão como turista, Madonna ainda não conseguiu obter o visto para residir no país. Na semana passada, a cantora foi recebida pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, com a intenção de regularizar a situação em Portugal.

De acordo com o Ministério, a reunião realizou-se por uma questão de cortesia, já que toda a questão burocrática terá de ser tratada pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Ainda sem residência oficial, a cantora norte-americana voltou a usar o Instagram para deixar um desabafo sobre a procura de casa: "Não consigo encontrar uma casa em Lisboa mas... um cavalo não é problema!".

Instagram

Na terça-feira, Madonna esteve presente no Estádio da Luz, onde assistiu ao apuramento de Portugal para o Mundial de 2018, com a vitória frente à Suíça.

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".