Cultura

O vestido de Jennifer Lawrence que está a dar que falar

Joel C Ryan

Jennifer Lawrence escolheu um vestido arrojado para usar na sessão fotografia do próximo filme e a internet reagiu. Muitas foram as críticas feitas, que davam conta de uma roupa "demasiado reveladora" para o frio que se fazia sentir em Londres. Mas Jennifer Lawrence não deixou passar, criticando os comentários "sexistas" e "nada feministas".

As imagens foram captadas durante uma sessão fotográfica, em Londres, para o próximo filme da atriz norte-americana, "Red Sparrow". Jennifer Lawrence aparece entre os atores Jeremy Irons, Joel Edgerton, Matthias Schoenaerts e o diretor Francis Lawrence, com quem já tinha trabalhado nos filmes "The Hunger Games".

Através do Facebook, a atriz revelou que tinha ficado "extremamente ofendida" com a polémica causada pela sua escolha em vestir um vestido Versace, que descreveu como "lindo".

"Pensam que vou tapar aquele vestido lindo com um casaco e um lenço? Estive lá fora durante cinco minutos. Andaria na neve por aquele vestido, porque adoro moda e essa foi a minha escolha."

Jennifer Lawrence respondeu assim às preocupações dos internautas, que defenderam que a atriz de 27 anos devia estar a congelar quando as fotografias foram tiradas.

Jennifer Lawrence descreveu a polémica como "sexista" e ridícula, acrescentado que os críticos eram "antifeministas" e que haviam coisas mais importantes do que a sua escolha de roupa.

Houve quem até dissesse que a imagem era "deprimente".

"Reagir de forma exagerada àquilo que uma pessoa diz ou faz, criar controvérsias sobre coisas inócuas, como aquilo que escolho vestir ou não vestir, não está a fazer-nos seguir em frente."

A atriz foi mais longe, dizendo que o vestido era escolha sua e que se quisesse passar frio, isso também seria uma escolha sua.

A publicação feita esta terça-feira já alcançou mais de 50 mil gostos e milhares de pessoas partilharam, com muitos internautas a apoiar a atriz.

  • "O Mal Entendido: as doenças a que chamamos cancro" - capítulo 4: Os maratonistas
    33:52
  • O verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo das pistolas
    0:50

    Assalto em Tancos

    O general Leonel de Carvalho associa o roubo em Tancos ao desaparecimento de 57 armas da PSP de Lisboa, em fevereiro do ano passado. O antigo secretário geral do Gabinete coordenador de Segurança considera ainda que o verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo dessas pistolas e não no alegado desaparecimento de algumas granadas e outro material explosivo de pouca capacidade.

  • "Aquilo parecia um filme de terror"
    1:40

    Crise no Sporting

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Benfica promete queixa-crime contra quem divulgou contratos de Castillo e Ferreyra
    1:26

    Desporto

    Um blog divulgou na internet os valores dos contratos de dois dos reforços do Benfica, Castillo e Ferreyra. O clube da Luz promete agir judicialmente contra quem divulgou estas informações. A SIC sabe que devido à gravidade dos factos a Liga de Clubes está a considerar suspender os funcionários da instituição até que este caso seja esclarecido.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52
  • Donald Trump envolvido em mais uma polémica
    1:49
  • 20 quilómetros até ao trabalho valeu um carro

    Mundo

    Quando o carro de Walter Carr deixou de funcionar um dia antes do primeiro dia de trabalho numa empresa de mudanças, ele não desistiu nem ligou a dizer que ia faltar. Saiu de casa à meia-noite e fez mais de 20 quilómetros a pé para chegar a horas. No final recebeu uma recompensa.

    SIC