sicnot

Perfil

Cultura

Oito artistas e bandas portuguesas no espetáculo EA Live em maio no Coliseu de Lisboa

Oito bandas e artistas portugueses, entre os quais Mão Morta, Linda Martini, Samuel Úria e Allen Halloween, atuam a 30 de maio no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, no espetáculo EA Live.

"Dia 30 de Maio, o Coliseu de Lisboa recebe oito bandas, para oito horas de música de cortar a respiração, para todos os que querem música, música e tão somente música", refere a organização, num comunicado divulgado esta terça-feira.

No espetáculo atuam Allen Halloween, Luís Severo, Samuel Úria, You Can't Win Charlie Brown, Mão Morta, Linda Martini, The Legendary Tigerman e Encore Project, "um projeto criado de raiz para esta noite, e que encerrará o EA Live". A organização revelará "em breve" mais detalhes sobre este projeto.

O espetáculo será composto por "sessões de 40 minutos para cada banda, intervalos vertiginosos em que a mudança de 'set up' é uma viagem aos artistas nos bastidores e um enorme finale criado em exclusivo para o EA LIVE: o Encore Project".

A Fundação Eugénio de Almeida, que organiza o espetáculo, espera que este seja "o primeiro de muitos".

A iniciativa EA Live começou no verão, em Évora, onde a fundação está sediada, com um ciclo de concertos intimistas de artistas e bandas como JP Simões, Luísa Sobral, Osso Vaidoso e Dead Flowers.

A Fundação Eugénio de Almeida, criada na década de 1960, é "uma instituição de direito privado e utilidade pública, cujos fins estatutários se concretizam nos domínios cultural, educativo, social, e espiritual, visando o desenvolvimento humano pleno, integral e sustentável da região de Évora", lê-se no 'site' daquela instituição.

Lusa

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC