Desporto

FC Porto perde por 1-0 frente ao Paris Saint-German

O FC Porto perdeu este sábado por 1-0 o encontro frente ao Paris Saint German no Torneio de Paris disputado no Parque dos Príncipes.

Um golo de Sammy Traoré aos 90 minutos impôs hoje ao FC Porto a primeira derrota da pré-época futebolística 2010/11, frente ao anfitrião Paris Saint-Germain, na primeira jornada do torneio de Paris.



Após quatro vitórias e um empate, o FC Porto sofreu o primeiro desaire na pré-temporada, na estreia do avançado brasileiro Walter, que substituiu o colombiano Falcao a meia hora do fim, mas não teve oportunidade de sobressair.



Apesar de as duas equipas terem beneficiado de boas oportunidades para marcar, o resultado final parecia fixar-se no "nulo", até o defesa parisiense acorrer de forma oportuna ao cruzamento de Ceará e colocar o PSG na liderança da prova.



Após vários lances perigosos construídos e desperdiçados pelas duas equipas, o guardião brasileiro Helton, que alinhou durante a segunda parte, também evitou o golo dos anfitriões aos 87 minutos, mas foi batido, tal como a sua defesa, no lance em que Traoré fixou o 1-0.



Ficha de jogo:



Jogo no Parque dos Príncipes, em Paris.



Paris Saint-Germain -- FC Porto, 1-0.



Ao intervalo: 0-0



Marcador:



1-0, Traoré, 90 minutos.



- Paris Saint-Germain: Edel, Camara, Ceará, Traoré, Makelele, Armand (Jallet, 50), Chantôme, Sessegnon, Maurice (Makonda, 21), Erding e Kezman.



- FC Porto: Keiszek (Helton, 46), Miguel Lopes, Maicon (Sereno, 62), Rolando, Álvaro Pereira (Emídio Rafael, 46), Fernando, Guarín (Ruben Micael, 52), João Moutinho, Cristian Rodriguez (James Rodriguez, 62), Hulk e Falcao (Walter, 62).



Ação disciplinar: cartão amarelo para Miguel Lopes (72), Makonda (90).



Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Lusa
  • Médicos nas prisões para rastrear e tratar reclusos com VIH e hepatites

    País

    Os médicos infeciologistas, gastrenterologistas e internistas vão passar a deslocar-se às prisões para cuidar dos reclusos infetados com VIH e hepatites B e C e vão realizar-se rastreios à entrada, durante e final da reclusão. Este modelo vai estar em vigor em 45 estabelecimentos prisionais do continente.

  • Gaza de novo à beira da guerra
    2:30