Desporto

Villas-Boas valoriza "oportunidades e mobilidade de jogo"

O treinador do FC Porto valorizou as oportunidades de golo e a "mobilidade de jogo" da sua equipa de futebol como aspetos positivos no jogo contra o Paris Saint-Germain, apesar da derrota (1-0).

Na estreia no Torneio de Paris, a equipa de Villas-Boas perdeu pela primeira vez nesta pré-temporada e, no final da partida, o treinador portista reconheceu "alguns erros defensivos".



André Villas-Boas quis, no entanto, "valorizar a quantidade importante de oportunidades que o FC Porto teve, que foram boas".



"Poderíamos ter chegado ao golo mais cedo, o que daria outra tranquilidade e confiança à equipa", acrescentou o treinador do FC Porto.



Apesar de as duas equipas terem beneficiado de boas oportunidades para marcar, o resultado final parecia fixar-se no "nulo", até o defesa parisiense acorrer de forma oportuna ao cruzamento de Ceará e colocar o PSG na liderança da prova.



Villas-Boas salientou como um aspeto positivo da sua equipa "a circulação de bola e a mobilidade".



"Hoje talvez não tanto como (no jogo) com o Sampdória", a 25 de julho, que o FC Porto venceu por 2-1, ressalvou Villas-Boas.



O treinador referiu, a propósito, que o FC Porto encontrou hoje no Parque dos Príncipes "um terreno pesado e uma bola diferente do que aquela com que a equipa tem treinado".



André Villas-Boas realçou "o esforço tremendo de todos sobre o jogo e um PSG que leva uma vantagem de preparação de duas semanas sobre o FC Porto" e prometeu para amanhã a mesma gestão de jogo no segundo dia do torneio.



O treinador reconheceu ainda que o Torneio de Paris "é um torneio que é sempre para ganhar para o FC Porto mas dificilmente o conseguiremos" nesta edição que celebra os 40 anos do clube parisiense.



O clube anfitrião beneficiou do empate 1-1 no jogo de abertura do torneio, entre a AS Roma e o Bordéus, que esteve a ganhar graças a uma grande penalidade concretizada por Wender aos 70 minutos, mas consentiu o empate aos italiano, com um golo de Brighi, aos 79.



O técnico do FC Porto, que na última temporada orientou a Académica de Coimbra, afirmou na sexta feira em conferência de imprensa que, apesar de ter já o jogo da Supertaça portuguesa na próxima semana diante do Benfica, não entrará de forma alguma em Paris no "onze" inicial, pelo que vai continuar a distribuir o tempo por todos os jogadores.



"É isso que continuaremos a fazer amanhã", insistiu hoje o treinador do FC Porto, que não quis comentar a prestação individual de nenhum jogador mas preferiu, antes, "valorizar o todo".



De qualquer modo, a Supertaça está na mente do treinador e o FC Porto "vai continuar a preparar o primeiro jogo oficial nestes jogos da pré-época".



Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Lusa
  • "Nada de mau vai sair do encontro" com Vladimir Putin
    2:23

    Mundo

    A horas da cimeira com Vladimir Putin na Finlândia, Donald Trump diz não ter grandes expectativas mas assegura que nada de mau sairá do encontro. Numa entrevista à CBS, o Presidente norte-americano coloca a União Europeia a par da Rússia e da China como inimigos dos Estados Unidos.

  • Médicos nas prisões para rastrear e tratar reclusos com VIH e hepatites

    País

    Os médicos infeciologistas, gastrenterologistas e internistas vão passar a deslocar-se às prisões para cuidar dos reclusos infetados com VIH e hepatites B e C e vão realizar-se rastreios à entrada, durante e final da reclusão. Este modelo vai estar em vigor em 45 estabelecimentos prisionais do continente.

  • Gaza de novo à beira da guerra
    2:30