sicnot

Perfil

Desporto

Onda surfada por Garrett McNamara na Nazaré media 34 metros

O surfista Garrett McNamara aguarda a decisão de peritos norte-americanos para saber se bateu ou não o próprio recorde, mas uma medição feita por especialistas em Portugal conclui que a onda surfada esta semana na Nazaré chegou aos 34 metros de altura. A confirmar-se, o surfista norte-americano entra mais uma vez para o livro do Guiness.

Medição da onda de 28 Janeiro 2013, 34 metros.

Medição da onda de 28 Janeiro 2013, 34 metros.

Medição da onda de 2011, 31 metros.

Medição da onda de 2011, 31 metros.

Especialistas da Faculdade de Motricidade Humana (FMH), em Lisboa, mediram as duas ondas surfadas por Garrett McNamara na Nazaré em 2011 e agora em 2013, recorrendo ao mesmo programa informático e usando como referência a prancha do surfista.

Concluíram que a onda de 28 de Janeiro de 2013 tinha 34 metros, enquanto a de 2011 tinha 31 metros.

Peritos norte-americanos estão também a analisar a onda, vão medir a altura a partir da imagem captada no momento, utilizando o surfista como referência. Só depois é que o livro dos recordes do Guiness poderá incluir de novo o nome de McNamara como o surfista que desafiou a maior onda do mundo.

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50