sicnot

Perfil

Desporto

Telma Monteiro quer recuperar bem de lesão para as grandes provas de 2015

A judoca portuguesa Telma Monteiro, que desde segunda-feira divide a liderança do 'ranking' mundial de -57 kg com a francesa Automne Pavia, afirmou hoje querer recuperar bem da lesão no cotovelo para as grandes provas do ano.

© Toru Hanai / Reuters

"Neste momento o importante é recuperar da lesão, que é sempre chata e complica os nossos planos, mas acho que ainda vou a tempo das grandes competições deste ano", disse Telma Monteiro, em declarações à agência Lusa.

À margem de um treino para a corrida solidária Wings for Life, em Lisboa, a judoca do Benfica revelou que, depois de "recuperar bem e estar a 100%", prevê regressar no Masters, em Rabat, a 23 e 24 de maio, "e, eventualmente, um 'Grand Slam'", antes dos Jogos Europeus, entre 12 e 28 de junho.

"Os Jogos Europeus vão ser um grande evento, não estava planeado estar presente. Surgiu essa oportunidade, devido a outras circunstâncias, e acho que se junta o útil ao agradável, num grande evento e a contar como um Campeonato da Europa no judo. Espero estar 100% recuperada e 100% bem para, porque não, chegar ao penta", assumiu Telma Monteiro.

A judoca do Benfica, quatro vezes campeã da Europa, é uma das embaixadoras da corrida portuguesa Wings for Life, agendada para 03 de maio, com partida junto ao pavilhão Rosa Mota, no Porto, e com um percurso pelas cidades de Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Espinho, Ovar, Aveiro e Murtosa, mas sem uma distância definida ou uma chegada física.

O vencedor vai voltar a ser encontrado por um carro que funciona como meta, que vai partir 30 minutos depois dos corredores, apanhando-os até ao último homem e à última mulher, que vão ser coroados campeões da Wings for Life World.

Em 2014, entre os 35.397 atletas de 164 nacionalidades, o etíope Lemawork Ketema sagrou-se o campeão, ao percorrer 78,58 quilómetros, em Donautal, na Áustria, enquanto a norueguesa Elise Selvikvag Molvik foi a última atleta a ser apanhada pelo carro-meta, após 54,78 quilómetros, em Stavanger, na Noruega.

António Sousa e Mária Santos venceram a corrida portuguesa Wings for Life, que contou com 478 participantes, ao percorrerem 46,82 e 24,65 quilómetros, respetivamente.

As receitas das inscrições para a corrida, que tem o mote "correr por aqueles que não podem", revertem na totalidade para a Fundação Wings for Life, que financia projetos de investigação sobre a espinal-medula em todo o Mundo. Em 2013, foram angariados mais de três milhões de euros.

"Esta é uma corrida diferente, em que se corre por todos os que não podem e cujas receitas revertem para a investigação para a cura das lesões na espinal medula, pelo que tenho imenso gosto em tentar fazer com que o maior número de pessoas participe", frisou Telma Monteiro.








Lusa
  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.