sicnot

Perfil

Desporto

José Mourinho incentiva seleção feminina portuguesa na Algarve Cup

O treinador português José Mourinho, do Chelsea, enviou uma mensagem de apoio à seleção feminina de futebol, que hoje entra em ação na Algarve Cup, lembrando que só a competir com os melhores a 'equipa das quinas' poderá progredir.

© Christian Hartmann / Reuters

Na carta, dirigida à diretora da FPF, Mónica Jorge, e ao selecionador Francisco Neto, Mourinho lembra que Portugal "vai ter pela frente equipas cuja classificação no ranking da FIFA está muito acima" da seleção lusa.

"Apesar disso, e por mais difíceis que estes adversários possam ser, só competindo com as melhores o nosso futebol feminino poderá progredir", salienta o treinador dos 'blues', desejando uma participação fantástica.

O técnico deixou ainda uma saudação especial a Ana Borges, internacional portuguesa que defende a camisola do Chelsea.

A 22.ª edição da Algarve Cup de futebol feminino é a primeira sem restrições no sorteio e, por isso mesmo, Portugal vai ter pela frente o Japão, o atual campeão do Mundo.

A três meses do Mundial2015, o torneio algarvio irá servir de preparação para a competição que vai decorrer no Canadá, sobretudo para seleções como a nipónica, mas também para os Estados Unidos, Alemanha, França e Suécia, que repetem a presença, e para o Brasil, que se estreia nesta competição.

O encontro com o campeão mundial está agendado para o dia 06 de março, na sexta-feira, no Estádio Algarve, mas já hoje a equipa estreia-se frente à França, semifinalista do último Mundial, no Estádio Municipal da Belavista -- Parchal.

No grupo C, a formação lusa terá também pela frente a Dinamarca, 16.ª do 'ranking' FIFA, em jogo a disputar na segunda-feira, no Estádio Municipal de Albufeira.

Portugal ocupa o 42.º lugar da hierarquia mundial e nunca se apurou para a fase final de uma grande competição.



Lusa
  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.