sicnot

Perfil

Desporto

Futebolista desmaia durante encontro da Liga Inglesa

O jogo desta quarta-feira entre o Tottenham e o Swansea, da Liga Inglesa, ficou marcado por um valente susto. O avançado francês do Swansea, Bafetimbi Gomis, desmaiou logo no início do jogo.

Gomis, de 29 anos, ainda recuperou os sentidos no campo, mas foi transportado para o hospital, onde permaneceu, por precaução.

Gomis, de 29 anos, ainda recuperou os sentidos no campo, mas foi transportado para o hospital, onde permaneceu, por precaução.

© Action Images / Reuters

Gomis, de 29 anos, ainda recuperou os sentidos no campo, mas foi transportado para o hospital, onde permaneceu, por precaução.

O avançado já fez uma declaração nas redes sociais, em que garante estar a sentir-se bem.

Gomis padece de uma situação clínica relacionada com a baixa pressão sanguínea que lhe provoca desmaios.

O encontro terminou com a vitória do Tottenha por 3-2. O português Nelson Oliveira foi quem substituiu Gomis no Swansea.
  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.