sicnot

Perfil

Desporto

Assembleia Geral da Liga italiana aprova financiamento ao Parma

A Liga italiana de futebol aprovou esta sexta-feira um financiamento ao Parma, para que o clube possa terminar a temporada, com dinheiro procedente em grande parte de um fundo em que são depositadas as multas pagas pelos clubes.

Assim, a equipa do Parma, que falhou os dois últimos jogos do campeonato, um devido por não conseguir assegurar as condições de segurança no seu estádio e outro por greve dos jogadores, deverá jogar o jogo do próximo fim de semana frente à Atalanta e do seguinte, perante o Sassuolo. (Arquivo)

Assim, a equipa do Parma, que falhou os dois últimos jogos do campeonato, um devido por não conseguir assegurar as condições de segurança no seu estádio e outro por greve dos jogadores, deverá jogar o jogo do próximo fim de semana frente à Atalanta e do seguinte, perante o Sassuolo. (Arquivo)

Marco Vasini / AP

A Assembleia Geral da Serie A aprovou a medida para salvar o Parma com 16 votos a favor, um contra, do Cesena, e três abstenções, do Nápoles, AS Roma e Sassuolo.

Os órgãos de informação locais noticiaram que o plano do presidente da Federação Italiana, Carlo Tavecchio, era injetar um montante de cinco milhões de euros no clube, provenientes do referido fundo.

O financiamento, segundo as mesmas fontes, vai iniciar-se a partir do dia 19 de março, quando um tribunal vai avaliar a situação da sociedade e pode decretar a sua falência.

Assim, a equipa do Parma, que falhou os dois últimos jogos do campeonato, um devido por não conseguir assegurar as condições de segurança no seu estádio e outro por greve dos jogadores, deverá jogar o jogo do próximo fim de semana frente à Atalanta e do seguinte, perante o Sassuolo.
Lusa
  • Portugueses divididos na recondução da procuradora-geral da República
    1:31
  • "Os castigos incluiam sovas frequentes e até estrangulamento"
    5:03
  • Teste ao sangue deteta oito tipos de cancro

    Mundo

    Um novo teste sanguíneo experimental permitiu detetar precocemente os oito cancros mais frequentes em 70 por cento dos casos, de acordo com um estudo publicado na revista Nature feito por investigadores nos Estados Unidos.