sicnot

Perfil

Desporto

Ciclista francês suspenso após controlo anti-doping positivo

Lloyd Mondory (AG2R-La Mondiale) deu positivo por EPO, num controlo realizado no mês passado, anunciou hoje a União Ciclista Internacional (UCI), que suspendeu provisoriamente o francês. Mondory, de 32 anos, acusou a presença da substância dopante num controlo inopinado, feito a 17 de fevereiro, dois dias depois de ser sétimo na Clássica de Almeria. 

© Eric Gaillard / Reuters

A UCI precisou que o corredor tem agora direito de pedir a análise à amostra B. Cabe à Federação Francesa de Ciclismo abrir um processo disciplinar ao ciclista da AG2R-La Mondiale. 

Em 2013, a equipa francesa decidiu auto suspender-se do Critérium do Dauphiné para respeitar as regras do movimento por um ciclismo credível (MPCC), depois de confirmado o caso positivo de Sylvain Georges na Volta a Itália. Um ano antes, também Steve Houanard teve um controlo que confirmou doping. 

O movimento, que tem regras mais estritas do que as do regulamento da UCI, fixa uma auto-suspensão de uma semana em caso de um segundo controlo positivo em menos de 12 meses, qualquer que seja o produto em questão. No entanto, tal não deve acontecer nesta ocasião, uma vez que já passaram quase dois anos desde o controlo de Georges. 


Lusa
  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11