sicnot

Perfil

Desporto

Melhor jogadora do mundo "sonha" com títulos mundial e olímpico

Marta Silva, aos 29 anos, quer continuar a somar títulos individuais e coletivos no futebol feminino e garante que irá lutar pela conquista dos títulos mundial e olímpico.

A atacante brasileira, que venceu por cinco vezes o título de melhor jogadora do mundo, está a participar pela primeira vez na Algarve Cup, a prova algarvia que reúne as melhores seleções mundiais da modalidade.

A atacante brasileira, que venceu por cinco vezes o título de melhor jogadora do mundo, está a participar pela primeira vez na Algarve Cup, a prova algarvia que reúne as melhores seleções mundiais da modalidade.

Lusa

A atacante brasileira, que venceu por cinco vezes o título de melhor jogadora do mundo, está a participar pela primeira vez na Algarve Cup, a prova algarvia que reúne as melhores seleções mundiais da modalidade.

"Depois do que já conquistei, espero conseguir algo mais. Quem sabe se já este ano no Mundial e também nas olimpíadas em 2016", disse à reportagem da Lusa a atacante brasileira, no final do penúltimo treino por terras algarvias.

Para Marta Silva, a participação da seleção brasileira na Algarve Cup tem sido "um grande e importante teste para a equipa, devido à integração da nova equipa técnica e também de jogadoras que representam a seleção pela primeira vez".

"Ficámos no grupo mais forte, o que é uma oportunidade para testar e preparar a equipa para termos condições de chegarmos melhor ao Mundial", disse Marta Silva, considerando que a prestação na prova algarvia - uma vitória, um empate e uma derrota - "servem para melhorar o que está menos bem".

A jogadora mais talentosa do Brasil elogiou a prova algarvia, "bem organizada com as melhores seleções, numa região muito agradável e com excelentes condições para as equipas trabalharem".

Apontada como referência para as jogadoras mais jovens e que chegam agora à seleção brasileira, Marta Silva considera que a distinção atribui-lhe maior responsabilidade: "Perceber que elas me veem como um exemplo, torna-se numa responsabilidade muito maior, porque queremos passar o melhor que temos, tanto dentro como fora do campo."

"Com o passar do tempo e da forma como as coisas têm acontecido na minha vida, tudo se torna uma responsabilidade, porque tenho de parar para pensar no que vou responder e fazer, dentro e fora do campo", sublinhou a atacante brasileira, acrescentando que "o facto de ser conhecida faz com que esteja sempre sob o olhar das pessoas".

Marta Silva tem na mãe o grande "ídolo e fonte inspiradora", devido à história de vida e da forma como criou os filhos, "com muitas dificuldades", mas no futebol masculino, Cristiano Ronaldo e Neymar "estão entre os preferidos".

"Hoje em dia, não há somente um bom jogador, existem vários, tanto no futebol masculino como no feminino", disse a jogadora da seleção `canarinha´, apontando como exemplo a sua companheira Formiga, "que, aos 37 anos, ainda continua a dar `show´ e a ser um exemplo".

Sobre a seleção portuguesa de futebol feminino, Marta Silva considera que "é uma equipa com novas jogadoras e que está a iniciar um novo trabalho e que tem necessidade de melhorar para competir de igual com outras seleções nas várias competições".

"É uma nova etapa e quem sabe se futuramente não se torna numa grande potência", concluiu Marta Silva.
  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • Cinco unidades fabris em Tondela destruídas pelas chamas
    3:06

    País

    As contas finais dos prejuízos na zona industrial de Tondela ainda não são definitivas, mas há cinco unidades fabris que foram atingidas pelas chamas. O aterro sanitário do Planalto Beirão foi também atingido pelo fogo que atravessou Tondela, onde ardeu o equivalente a 20 anos de resíduos orgânicos.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.