sicnot

Perfil

Desporto

Cinco suspeitos de ato racista antes do PSG-Chelsea respondem em tribunal

Cinco homens suspeitos de terem participado no incidente racista no metro parisiense, antes do jogo da Liga dos Campeões de futebol Paris Saint-Germain-Chelsea, vão responder em tribunal a 25 de março, anunciou hoje a polícia britânica.

© Siu Chiu / Reuters

As autoridades policiais informaram que os cinco homens foram convocados a comparecer perante o tribunal de Waltham Forest, próximo de Londres, no âmbito de uma ação diretamente relacionada com a emissão de ordens judiciais de proibição de frequentar estádios de futebol.

A 17 de fevereiro, em Paris, antes do jogo da primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões (1-1), adeptos da equipa inglesa foram filmados a impedir a entrada numa composição de metro a um negro, enquanto cantavam: "Somos racistas, somos racistas e é assim que gostamos de ser."

O Chelsea proibiu cinco adeptos envolvidos de assistirem a jogos no seu estádio, repudiando de imediato o incidente, tal como o treinador, o português José Mourinho, que convidou a vítima a assistir em Londres a um jogo dos 'blues', o que foi recusado.

O homem impedido de entrar no metro de Paris apresentou uma denúncia devido ao incidente, que já levou a procuradoria de Paris a abrir um inquérito por "violência voluntária com base na raça num meio de transporte público".

O Chelsea, líder isolado da Liga inglesa, e o Paris Saint-Germain, segundo classificado do campeonato francês, defrontam-se hoje no encontro da segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões, em Londres, com início às 19:45.

Lusa
  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John Mccain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06
  • Menos casos de sida em Portugal
    1:44