sicnot

Perfil

Desporto

Fejsa regressa à competição após 11 meses de paragem

O futebolista sérvio Ljubomir Fejsa, do Benfica, regressou hoje à competição, após 11 meses de paragem devido a uma lesão no joelho direito.

© Hugo Correia / Reuters

O médio defensivo 'encarnado', operado em maio ao ligamento cruzado anterior do joelho, entrou como titular na equipa B do Benfica, na receção ao Feirense, no Seixal, em jogo da 33.ª jornada da II Liga portuguesa de futebol, que teve início às 17:00.
Fejsa
Fejsa não jogava desde 10 de abril de 2014, dia em que foi titular frente aos holandeses do AZ Alkmaar, no Estádio da Luz, na segunda mão dos quartos de final da Liga Europa, antes de ser substituído por Enzo Pérez, aos 64 minutos.

Ausente dos relvados desde então, Fejsa foi operado em maio e perdeu a fase final da época 2013/14, mas o período de recuperação prolongou-se mais do que o esperado e o sérvio falhou a primeira parte da presente temporada, sendo inscrito na Liga somente em janeiro.

Fejsa, de 26 anos, chegou ao Benfica no verão de 2013, proveniente do Olympiacos, da Grécia. Antes, passou pelo Hajduk Kula, clube em que iniciou a carreira, e no Partizian de Belgrado, ao serviço do qual sofreu uma rotutra do mesmo ligamento em julho de 2010, o que motivou uma paragem de 10 meses.

Lusa
  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão