sicnot

Perfil

Desporto

Real Madrid garante continuidade de Ancelloti "aconteça o que acontecer"

O presidente do Real Madrid, Florentino Perez, declarou hoje que o treinador do clube, o italiano Carlo Ancelloti, vai continuar a orientar a equipa de futebol nos próximos tempos "aconteça o que acontecer".

 Reuters

Reuters

© Juan Medina / Reuters

"Quero afirmar, de forma rotunda, que o clube tem plena confiança no nosso treinador e nos nossos jogadores. E quero dizer, contrariamente a algumas informações publicadas hoje, que, aconteça o que acontecer nos próximos dias e semanas, Carlo Ancelloti vai continuar a ser treinador do Real de Madrid e que todos os jogadores têm o apoio e o carinho do clube, do seu presidente e da Junta Diretiva", indicou hoje o presidente 'merengue' em conferência de imprensa.

As declarações de Florentino Perez surgem no mesmo dia em que o jornal desportivo Marca publicou em manchete que o presidente do Real afastaria Ancelloti caso a equipa perdesse no próximo domingo em Nou Camp, no 'clássico' para a Liga espanhola frente ao FC Barcelona.

O Real Madrid, que na terça-feira se apurou para os quartos-de-final da Liga dos Campeões (apesar de uma derrota caseira por 3-4 contra o Schalke 04), perdeu recentemente a liderança do campeonato precisamente para o FC Barcelona.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.