sicnot

Perfil

Desporto

Julgamento de Pistorius vai ser alvo de recurso da acusação

O julgamento de Oscar Pistorius, que cumpre cinco anos de prisão por ter matado a namorada em 2013, vai ser alvo de um recurso da acusação, depois de os advogados do ex-atleta terem falhado hoje o bloqueamento do processo.

© POOL New / Reuters

A juíza Thokozile Masipa, que autorizou a procuradoria a recorrer do seu próprio julgamento, rejeitou o pedido dos defensores de Pistorius.

O ex-campeão paraolímpico, preso desde outubro e que festejou recentemente os seus 28 anos na prisão, foi considerado culpado de "homicídio involuntário".

A juíza admitiu que não tinha suficientes provas para rejeitar a versão de Pistorius, que sempre afirmou ter matado Reeva Steenkamp, a 14 de fevereiro de 2013, por a ter confundido com um ladrão que teria entrado em sua casa durante a noite.

Foi esta noção de homicídio involuntário que motivou o recurso da acusação, que tinha criticado a "ligeireza chocante" da pena.

Os procuradores argumentam que Masipa não interpretou corretamente a lei quando considerou que Pistorius não matou intencionalmente Steenkamp, apesar de o atleta ter disparado quatro tiros através da porta da casa de banho e admitido pensar que um ser humano se encontrava no local. 

Os advogados do atleta contradiziam que a condenação foi baseada em factos apresentados durante o julgamento e que, por isso, não admitia recurso.

O Supremo Tribunal de Recurso irá agora analisar o caso, a partir de agosto. Se for considerado culpado de homicídio, Pistorius -- que ganhou seis medalhas de ouro - arrisca pelo menos 15 anos de prisão.








Lusa
  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor