sicnot

Perfil

Desporto

Antiga campeã mundial dos 400 metros suspensa por dois anos

A atleta do Botsuana Amantle Montsho, campeã mundial dos 400 metros em 2011, foi suspensa esta quarta-feira por dois anos, após acusar positivo num teste antidoping realizado após a final dos jogos da Commonwealth, em 2014.

Amantle Montsho acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho. (Arquivo)

Amantle Montsho acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho. (Arquivo)

© Dylan Martinez / Reuters

De acordo com a cadeia de televisão britânica BBC, as duas amostras recolhidas à atleta no final da prova disputada em Glasgow no final do verão do ano passado revelaram a presença da substância estimulante methylhexaneamina.

A velocista acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho.

Montsho pediu posteriormente a contra-análise, que confirmou o primeiro resultado, tendo os resultados conseguidos pela atleta nos Jogos da Commonwealth, que decorreram de 24 de julho a 3 de agosto, na Escócia, sido considerados nulos.

Amantle Montsho tornou-se em 2010 na primeira atleta do Botsuana a ganhar uma prova dos jogos da Commonwealth e um ano mais tarde conquistou o seu primeiro título mundial em Daegu, na Coreia do Sul.
Lusa
  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18