sicnot

Perfil

Desporto

Antiga campeã mundial dos 400 metros suspensa por dois anos

A atleta do Botsuana Amantle Montsho, campeã mundial dos 400 metros em 2011, foi suspensa esta quarta-feira por dois anos, após acusar positivo num teste antidoping realizado após a final dos jogos da Commonwealth, em 2014.

Amantle Montsho acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho. (Arquivo)

Amantle Montsho acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho. (Arquivo)

© Dylan Martinez / Reuters

De acordo com a cadeia de televisão britânica BBC, as duas amostras recolhidas à atleta no final da prova disputada em Glasgow no final do verão do ano passado revelaram a presença da substância estimulante methylhexaneamina.

A velocista acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho.

Montsho pediu posteriormente a contra-análise, que confirmou o primeiro resultado, tendo os resultados conseguidos pela atleta nos Jogos da Commonwealth, que decorreram de 24 de julho a 3 de agosto, na Escócia, sido considerados nulos.

Amantle Montsho tornou-se em 2010 na primeira atleta do Botsuana a ganhar uma prova dos jogos da Commonwealth e um ano mais tarde conquistou o seu primeiro título mundial em Daegu, na Coreia do Sul.
Lusa
  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.