sicnot

Perfil

Desporto

Antiga campeã mundial dos 400 metros suspensa por dois anos

A atleta do Botsuana Amantle Montsho, campeã mundial dos 400 metros em 2011, foi suspensa esta quarta-feira por dois anos, após acusar positivo num teste antidoping realizado após a final dos jogos da Commonwealth, em 2014.

Amantle Montsho acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho. (Arquivo)

Amantle Montsho acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho. (Arquivo)

© Dylan Martinez / Reuters

De acordo com a cadeia de televisão britânica BBC, as duas amostras recolhidas à atleta no final da prova disputada em Glasgow no final do verão do ano passado revelaram a presença da substância estimulante methylhexaneamina.

A velocista acusou a presença no organismo do estimulante proibido num teste realizado após a final dos 400 metros femininos dos Jogos da Commonwealth, que decorreu a 29 de julho.

Montsho pediu posteriormente a contra-análise, que confirmou o primeiro resultado, tendo os resultados conseguidos pela atleta nos Jogos da Commonwealth, que decorreram de 24 de julho a 3 de agosto, na Escócia, sido considerados nulos.

Amantle Montsho tornou-se em 2010 na primeira atleta do Botsuana a ganhar uma prova dos jogos da Commonwealth e um ano mais tarde conquistou o seu primeiro título mundial em Daegu, na Coreia do Sul.
Lusa
  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • Mais de 120 pessoas com hepatite A
    2:23

    País

    O surto de hepatite A já infetou 128 pessoas, 60 das quais estão internadas em hospitais de Lisboa e Coimbra. A Direção-Geral da saúde recomenda a vacinação apenas aos familiares dos doentes. Apesar de não haver ruptura de stocks, há farmácias que não têm vacinas.

  • Sobreviventes de Mossul relatam mutilações e execuções do Daesh
    1:32