sicnot

Perfil

Desporto

Fernando Santos falha jogo com Sérvia "quase de certeza", revela Humberto Coelho

O vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Humberto Coelho, admitiu esta quarta-feira que Fernando Santos vai "quase de certeza" estar ausente do banco de suplentes no jogo com a Sérvia, mas espera uma redução do castigo imposto pela FIFA.

"Sabemos que, quase de certeza, [Fernando Santos] não vai estar no banco no jogo com a Sérvia [a 29 de março], mas esperamos que o castigo seja reduzido", disse Humberto Coelho. (Arquivo)

"Sabemos que, quase de certeza, [Fernando Santos] não vai estar no banco no jogo com a Sérvia [a 29 de março], mas esperamos que o castigo seja reduzido", disse Humberto Coelho. (Arquivo)

Michel Euler / AP

"Sabemos que, quase de certeza, [Fernando Santos] não vai estar no banco no jogo com a Sérvia [a 29 de março], mas esperamos que o castigo seja reduzido", disse Humberto Coelho, à margem de um evento relacionado com os Jogos Europeus.

Humberto Coelho garantiu que a equipa portuguesa "vai jogar para ganhar" frente à Sérvia, em jogo do Grupo I de apuramento para o Euro2016, e manifestou total confiança na equipa técnica que vai sentar-se no banco do estádio da Luz, a 29 de março.

O Tribunal Arbitral do Desporto anuncia sexta-feira a decisão sobre o recurso ao castigo de oito jogos imposto pela FIFA ao atual selecionador de Portugal.

Ainda como selecionador da Grécia, Fernando Santos foi expulso na partida frente à Costa Rica, nos oitavos de final do Mundial2014, e foi castigado com oito jogos de suspensão pela FIFA, sob acusação de desrespeito ao organismo por não ter saído do campo logo após a expulsão.

Dois dias depois do jogo com a Sérvia, a seleção portuguesa defronta no Estoril a sua congénere de Cabo Verde num encontro particular cujas receitas revertem a favor das vítimas da erupção vulcânica na Ilha do Fogo.

No Grupo I, Portugal ocupa o segundo lugar, com seis pontos em três jogos, atrás da Dinamarca, com sete em quatro, enquanto a Sérvia divide o quarto lugar com a Arménia, com um.
Lusa
  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite