sicnot

Perfil

Desporto

Piloto de Fórmula 1 Van der Garde rescinde com a Sauber por "mútuo acordo"

O piloto holandês de Fórmula 1 Giedo van der Garde anunciou hoje, na sua página oficial no Facebook, que rescindiu contrato com a Sauber por "mútuo acordo".

Luca Bruno

O piloto holandês tinha acusado a Sauber de ter rasgado o acordo que estava celebrado para 2015 e atribuído os dois monolugares da equipa ao sueco Marcus Ericsson e ao 'rookie' brasileiro Felipe Nars, que conseguiram reunir mais patrocínios.

Em vésperas do arranque do Mundial de Fórmula 1, na Austrália, um tribunal australiano deu razão a Van der Garde e ordenou que a escuderia recolocasse o piloto na equipa.

A Sauber começou por ignorar a ordem do tribunal nas sessões de treinos livres e acabou mesmo por disputar a corrida com Ericsson e Nars, depois de Van der Garde ter desistido do direito de disputar o Grande Prémio da Austrália.

"Estou triste e desiludido. Trabalhei arduamente pela minha carreira. Destruíram o meu sonho e provavelmente já não terei futuro na F1", escreveu o piloto holandês.

No entanto, o piloto, de 29 anos, garantiu que a sua carreira no desporto automóvel "não acabou", admitindo disputar o Mundial de resistência, que começa a 12 de abril, no circuito britânico de Silverstone.

Segundo a imprensa, a Sauber terá indemnizado Van der Garde em 15 milhões de euros.

Lusa

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.