sicnot

Perfil

Desporto

Plantel do Beira-Mar voltou a não treinar

O plantel do Beira-Mar voltou esta quarta-feira a não treinar, pelo segundo dia consecutivo, devido aos salários em atraso, permanecendo o impasse com a SAD do clube, da II Liga de futebol.

A formação 'aurinegra' recebe no domingo o Benfica B, num jogo a contar para a 36.ª jornada da II Liga de futebol, uma partida cuja realização está ainda envolta num cenário de indefinição. (Arquivo)

A formação 'aurinegra' recebe no domingo o Benfica B, num jogo a contar para a 36.ª jornada da II Liga de futebol, uma partida cuja realização está ainda envolta num cenário de indefinição. (Arquivo)

Paulo Duarte / AP

A equipa 'aurinegra' compareceu apenas no balneário, mas não subiu ao relvado para treinar e espera garantias de pagamento dos vencimentos para poder regressar aos treinos.

Em declarações à agência Lusa, João Lucas, do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) confirmou o pedido de cerca de 15 atletas do plantel para acionar o fundo de garantia salarial.

O delegado do SJPF acrescentou também que os cenários de greve ou falta de comparência aos jogos "não foram discutidos" na reunião que teve na terça-feira com o plantel aveirense.

A maioria dos jogadores do clube de Aveiro tem salários em atraso de cerca de três meses, colocando-se em questão o cenário de rescisão por parte de alguns atletas.

A formação 'aurinegra' recebe no domingo o Benfica B, num jogo a contar para a 36.ª jornada da II Liga de futebol, uma partida cuja realização está ainda envolta num cenário de indefinição.
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.