sicnot

Perfil

Desporto

Selecionador sueco defende "desabafos" de Ibrahimovic

O selecionador sueco de futebol, Eric Hamrén, saiu esta quarta-feira em defesa do avançado Zlatan Ibrahimovic, que qualificou a França de "país de m...", após um jogo em que a sua equipa, o Paris Saint-Germain, perdeu com o Bordéus.

"Este país de m... não merece o PSG. Somos demasiado bons para este país", disse o internacional sueco, que, apesar de ter divulgado posteriormente um vídeo com um pedido público de desculpas pelas palavras ditas "a quente", arrisca uma pesada suspensão.

"Este país de m... não merece o PSG. Somos demasiado bons para este país", disse o internacional sueco, que, apesar de ter divulgado posteriormente um vídeo com um pedido público de desculpas pelas palavras ditas "a quente", arrisca uma pesada suspensão.

Matt Dunham / AP

"Por vezes, precisamos de desabafar quando nos sentimos tratados com injustiça. É preciso conhecer o contexto. Não o disse numa conferência de imprensa", observou Hamrén à rádio pública SR, explicando que o 'capitão' da seleção sueca não tinha conhecimento de estar a ser filmado.

Em declarações logo após o jogo de domingo, da 29.ª jornada do campeonato francês, que o PSG perdeu por 3-2, Ibrahimovic criticou o árbitro Lionel Jaffredo, afirmando que, "em 15 anos, nunca tinha assistido a uma arbitragem tão má".

"Este país de m... não merece o PSG. Somos demasiado bons para este país", disse o internacional sueco, que, apesar de ter divulgado posteriormente um vídeo com um pedido público de desculpas pelas palavras ditas "a quente", arrisca uma pesada suspensão.
  • Ibrahimovic volta a pedir desculpa
    1:07

    Desporto

    Zlatan Ibrahimovic gravou um vídeo a reiterar o pedido de desculpa publicado ainda ontem no Facebook. O jogador sueco do PSG pede para não distorcerem o que disse no final do jogo com o Bordéus.

  • Porque pediu desculpa Ibrahimovic?
    1:54

    Desporto

    Zlatan Ibrahimovic já pediu desculpas a quem se sentiu ofendido. O sueco do Paris Sain Germain está no centro de uma polémica em França por causa do que disse a seguir à derrota em Bordéus. Palavras que levaram até a reacções políticas.

  • Prosseguem buscas por condutor da carrinha no ataque em Barcelona
    2:38