sicnot

Perfil

Desporto

Enzo Pérez sofre lesão muscular e vai falhar visita do Valência ao Elche

O futebolista internacional argentino Enzo Pérez, do Valência, tem uma lesão muscular na coxa da perna direita e vai falhar a visita de sexta-feira ao Elche, da 28.ª jornada da Liga espanhola.

(Arquivo)

(Arquivo)

LUSA

O médio, que no mercado de inverno se transferiu do Benfica para o Valência, apresentou queixas após o treino de quarta-feira e "os exames efetuados revelaram a lesão, ainda pendente de nova avaliação", referiu o clube. 

Enzo Pérez tem sido opção na equipa treinada pelo português Nuno Espírito Santo, depois de sair do Benfica por 25 milhões de euros.

Na última época, o futebolista foi considerado o melhor na Liga Portuguesa, sendo um dos mais influentes na equipa benfiquista, que conquistou campeonato, Taça de Portugal, Taça da Liga e foi finalista da Liga Europa.

Já esta temporada, Enzo Pérez conquistou também a Supertaça ao serviço das águias.

O Valência é terceiro classificado na Liga Espanhola, com 57 pontos, atrás de FC Barcelona (65) e Real Madrid (64). No quarto lugar encontra-se o Sevilha, com 56 pontos.

Lusa

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".