sicnot

Perfil

Desporto

Luz verde elétrico e vermelho vivo no equipamento alternativo da seleção

A seleção portuguesa de futebol tem um novo equipamento alternativo, no qual predomina o negro, com uma faixa na zona do peito com "flashes de luz verde elétrico e vermelho vivo".

FPF

FPF

FPF

De acordo a Nike, marca responsável pela criação do equipamento, a faixa no peito "reflete o estilo rápido de futebol da equipa" e o verde e o vermelho "são inspirados na bandeira nacional portuguesa e criam o efeito de terem sido pintados na tela negra".

A marca acrescenta que "o resto da camisola é negro, uma cor popular usada anteriormente por Portugal, com novos acabamentos, um moderno colarinho negro em 'V' e uma faixa vermelha nas costas". 

Na parte de trás do pescoço surge a representação de uma esfera armilar, um instrumento de navegação antigo, que remete para a história dos Descobrimentos.

Os calções do equipamento alternativo são negros, tal como as meias, que incluem uma faixa larga com o escudo na perna.

A marca explica ainda que o novo equipamento é "adornado com símbolos e cores inspiradas pelo estilo de jogo da equipa, reconhecida pela sua técnica, atitude e perícia".

O novo equipamento alternativo estará à venda a partir de sexta-feira, a nove dias do encontro da seleção portuguesa com a sua congénere da Sérvia, no estádio da Luz, a 29 de março, do Grupo I de apuramento para o Euro2016.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52