sicnot

Perfil

Desporto

Figo concorda com realização do Mundial 2022 no inverno

Luís Figo, candidato à presidência da FIFA, mostrou-se esta sexta-feira de acordo com a decisão de disputar o Mundial Quatar2022 durante os meses de novembro e dezembro, aprovada quinta-feira pelo comité executivo da FIFA.

"Creio que o Qatar merece respeito e agora, que há uma decisão, espero que todos consigam organizar um grande Mundial", afirmou Luís Figo, em comunicado. (Arquivo)

"Creio que o Qatar merece respeito e agora, que há uma decisão, espero que todos consigam organizar um grande Mundial", afirmou Luís Figo, em comunicado. (Arquivo)

Matt Dunham / AP

"Creio que o Qatar merece respeito e agora, que há uma decisão, espero que todos consigam organizar um grande Mundial", afirmou Luís Figo, em comunicado.

O antigo futebolista considerou que, no futuro, a escolha do local e do calendário do Mundial "deve ser o mais consensual possível, ter em conta saúde de jogadores, árbitros e adeptos, e tomada depois de terem sido consultados todos os envolvidos".

O Comité Executivo da FIFA anunciou quinta-feira que o Mundial de futebol do Qatar vai ser disputado em novembro e dezembro de 2022, com a final marcada para 18 de dezembro.

Pela primeira vez, um Campeonato do Mundo de futebol não vai ser jogado no verão, devido às elevadas temperaturas naquela zona durante os meses de junho e julho, data habitual da competição.

Luís Figo, de 42 anos, é um dos quatro candidatos à presidência da FIFA, agendadas para 29 de maio, e às quais concorrem também o atual presidente, Joseph Blatter, o príncipe jordano Ali bin Al Hussein, e Michael van Praag.

Na quinta-feira, o antigo jogador português tinha lamentado a inexistência de um debate entre os quatro candidatos.

"Lamento que não haja um debate entre os candidatos. Continuarei a apresentar as minhas ideias pela reforma e transparência no futebol", referiu Figo, numa mensagem divulgada nas redes sociais.
Lusa
  • Kikas faz história
    1:22
  • Madonna está outra vez em Lisboa 😲
    0:59
  • Nove fatores que aumentam o risco de demência

    Mundo

    Um em cada três casos de demência podia ter sido evitado sem recorrer a medicamentos. Um estudo publicado na revista científica The Lancet explica como é possível evitar a demência e quais os fatores que contribuem para a doença.

  • Hindus pedem a troca de nome da cerveja brasileira Brahma

    Mundo

    Um grupo de hindus pediu a mudança da marca de cerveja Brahma, propriedade da multinacional cervejeira Anheuser-Busch InBev, com sede em Lovaina, na Bélgica, argumentando que é inapropriado uma bebida alcoólica ter o nome que um deus hindu.

  • Manuais oferecidos aos alunos do 1.º ano não podem ser reutilizados
    2:42

    País

    As escolas querem que sejam devolvidos aos alunos os manuais do 1.ºo ano que foram dados gratuitamente pelo Estado para serem reutilizados nos próximos anos. A Associação de Diretores de Agrupamentos diz que os livros estão praticamente todos em bom estado, mas da forma como são feitos pelas editoras é impossível voltar a usá-los. As escolas querem que o Executivo chegue a um entendimento com as editoras para conceber manuais reutilizáveis.

  • Portugal com 3.ª maior dívida pública da UE

    Economia

    A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.