sicnot

Perfil

Desporto

Federação Iraniana diz ter resolvido problema de Carlos Queiroz com fisco

O secretário-geral da Federação Iraniana de Futebol, Alireza Assadi, disse hoje que ficou resolvido o problema que impediu o treinador português Carlos Queiroz, selecionador do Irão, de embarcar com a equipa no aeroporto internacional Imam Khomeini.

© Ivan Alvarado / Reuters

Carlos Queiroz foi barrado pelas autoridades por dívidas ao fisco, mas o responsável da federação assegurou à agência de notícias iraniana IRNA que já está tudo pago.

 "O problema dos impostos está pago. A federação está a tentar agora marcar um voo que permita ao senhor [Carlos] Queiroz juntar-se à seleção", explicou Alireza Assadi à IRNA.

Horas antes, a IRNA noticiou que Carlos Queiroz estava impedido de sair do Irão "por falta de pagamento de impostos", acrescentando que o técnico português "estava muito zangado" com a situação.

O antigo selecionador português, cujo vínculo com a seleção do Irão tinha sido renovado há seis meses até ao Mundial de 2018, na Rússia, já tinha anunciado que vai rescindir o contrato, embora se mantenha no cargo até 31 de março.

Quando foi barrado, Carlos Queiroz integrava a comitiva da seleção iraniana que seguia para a Áustria, onde o Irão disputará um jogo particular com o Chile, em St. Poelten, a 26 de março.

Cinco dias depois, a equipa iraniana, ainda sob o comando de Queiroz, disputa outro 'amigável' na Europa, em Solna, frente à Suécia. Após este jogo, Carlos Queiroz abandonará o cargo de selecionador. 

Segundo a IRNA, o contrato de Carlos Queiroz com a Federção Iraniana de Futebol estipula que compete ao organismo o pagamento dos impostos relativos aos rendimentos do selecionador.

Lusa
  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.