sicnot

Perfil

Desporto

Federação Iraniana diz ter resolvido problema de Carlos Queiroz com fisco

O secretário-geral da Federação Iraniana de Futebol, Alireza Assadi, disse hoje que ficou resolvido o problema que impediu o treinador português Carlos Queiroz, selecionador do Irão, de embarcar com a equipa no aeroporto internacional Imam Khomeini.

© Ivan Alvarado / Reuters

Carlos Queiroz foi barrado pelas autoridades por dívidas ao fisco, mas o responsável da federação assegurou à agência de notícias iraniana IRNA que já está tudo pago.

 "O problema dos impostos está pago. A federação está a tentar agora marcar um voo que permita ao senhor [Carlos] Queiroz juntar-se à seleção", explicou Alireza Assadi à IRNA.

Horas antes, a IRNA noticiou que Carlos Queiroz estava impedido de sair do Irão "por falta de pagamento de impostos", acrescentando que o técnico português "estava muito zangado" com a situação.

O antigo selecionador português, cujo vínculo com a seleção do Irão tinha sido renovado há seis meses até ao Mundial de 2018, na Rússia, já tinha anunciado que vai rescindir o contrato, embora se mantenha no cargo até 31 de março.

Quando foi barrado, Carlos Queiroz integrava a comitiva da seleção iraniana que seguia para a Áustria, onde o Irão disputará um jogo particular com o Chile, em St. Poelten, a 26 de março.

Cinco dias depois, a equipa iraniana, ainda sob o comando de Queiroz, disputa outro 'amigável' na Europa, em Solna, frente à Suécia. Após este jogo, Carlos Queiroz abandonará o cargo de selecionador. 

Segundo a IRNA, o contrato de Carlos Queiroz com a Federção Iraniana de Futebol estipula que compete ao organismo o pagamento dos impostos relativos aos rendimentos do selecionador.

Lusa
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Concerto de homenagem às vítimas de Charlottesville
    2:17