sicnot

Perfil

Desporto

Figo diz que FIFA perderá mais quatro anos se Blatter for reeleito

O ex-futebolista português Luís Figo, candidato à presidência da FIFA, defendeu hoje que se Joseph Blatter se mantiver na liderança do organismo que rege o futebol mundial "serão mais quatro anos perdidos em matéria de transparência e modernização".

"Creio que o Qatar merece respeito e agora, que há uma decisão, espero que todos consigam organizar um grande Mundial", afirmou Luís Figo, em comunicado. (Arquivo)

"Creio que o Qatar merece respeito e agora, que há uma decisão, espero que todos consigam organizar um grande Mundial", afirmou Luís Figo, em comunicado. (Arquivo)

Matt Dunham / AP

"Se nada mudar, serão mais quatro anos perdidos em matéria de transparência e modernização", disse Figo à margem do congresso da UEFA, que decorre em Viena, observando que, apesar de, "por vezes, as pessoas terem medo da mudança, é preciso convencê-las que será para melhor".

O recordista de internacionalizações por Portugal, com 127 presenças pela equipa lusa, defendeu que o futuro da FIFA passa pela aprovação do alargamento no número de seleções presentes Mundial, eventualmente, de 32 para 40.

Além de Figo e Blatter, considerado o principal favorito à reeleição para um quinto mandato, concorrem também à presidência da FIFA o príncipe Ali bin Al Hussein, da Jordânia, vice-presidente do organismo, e Michael van Praag, líder da federação holandesa.

As eleições realizam-se a 29 de maio, no segundo de dois dias de congresso da FIFA, em Zurique, na Suíça.

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.