sicnot

Perfil

Desporto

Futebolista Martin Skrtel acusado de conduta violenta em jogo da Liga inglesa

A Federação inglesa (FA) de futebol acusou esta segunda-feira Martin Skrtel, do Liverpool, de conduta violenta, depois de analisar a pisadela do eslovaco ao guarda-redes espanhol David de Gea, do Manchester United.

Na última jogada do encontro de domingo, a contar para a Liga inglesa e o qual o Manchester United se impôs por 2-1 em casa do Liverpool, Skrtel pisou De Gea, incidente que não foi visto pelo árbitro Martin Atkinson, mas que foi registado pelas câmaras de televisão.

Na última jogada do encontro de domingo, a contar para a Liga inglesa e o qual o Manchester United se impôs por 2-1 em casa do Liverpool, Skrtel pisou De Gea, incidente que não foi visto pelo árbitro Martin Atkinson, mas que foi registado pelas câmaras de televisão.

© Action Images / Reuters

Na última jogada do encontro de domingo, a contar para a Liga inglesa e o qual o Manchester United se impôs por 2-1 em casa do Liverpool, Skrtel pisou De Gea, incidente que não foi visto pelo árbitro Martin Atkinson, mas que foi registado pelas câmaras de televisão. 

O internacional eslovaco, de 30 anos, tem até às 17:00 de terça-feira para apelar da acusação da FA, de modo a reduzir uma possível pena.

Caso seja sancionado, Skrtel pode perder os três próximos encontros do Liverpool.

Na 'Premier League', se o árbitro não vir um incidente durante um encontro, a FA recorre a um comité formado por três antigos árbitros para rever as imagens. Se os três considerarem que devem tomar ações, a FA passa então a sancionar o futebolista.

Lusa
  • Fogo em Setúbal dominado
    2:31

    País

    O incêndio que deflagrou na terça-feira em Setúbal está dominado. As chamas chegaram a ameaçar as casas, o que obrigou à retirada de cerca de 500 pessoas das habitações, como medida de precaução. Também o Hotel do Sado teve de ser evacuado.

  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26
  • Danos Colaterais 
    18:55
    Reportagem Especial

    Reportagem Especial

    Jornal da Noite

    Nos últimos oito anos a banca perdeu 12 mil profissionais. A dimensão de despedimentos no setor é a segunda maior da economia portuguesa, só ultrapassada pela construção civil. A etapa mais complexa da história começou em 2008, com a nacionalização do BPN. Desde então, as saídas têm sido a regra. A reportagem especial desta terça-feira, "Danos Colaterais", dá voz aos despedidos da banca.