sicnot

Perfil

Desporto

Holandês Van Praag considera ter a "experiência" para ser presidente da FIFA

O presidente da Federação Holandesa de Futebol, Michael Van Praag, candidato à presidência da FIFA, considerou esta segunda feira a "experiência" como um dos seus pontos fortes na corrida à liderança do organismo do futebol mundial.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

© United Photos / Reuters

"Os meus pontos fortes? Tenho a experiência, fui presidente do Ajax e sou presidente da Federação Holandesa de Futebol", disse o dirigente, à margem da reunião do comité executivo e do congresso da UEFA, que decorre em Viena.

Van Praag concorre à liderança da FIFA frente ao presidente em funções, o suíço Joseph Blatter, ao príncipe jordano Ali Bin Al Hussein, vice-presidente da FIFA e membro do Comité Executivo, e ao português Luís Figo.

"Se for eleito não estarei na FIFA mais do que quatro anos", insistiu o holandês, de 67 anos, em contraponto a Joseph Blatter, de 79 anos, que concorre a um quinto mandato à frente do organismo.

"Na FIFA nunca se fala em reduzir custos. É o que proponho fazer, é mais democrático. O programa pode ser feito em quatro anos, e por isso não tenho que me preocupar ao fim de dois anos em preparar um mandato seguinte", justificou.

O dirigente holandês considerou ainda serem muito positivas as candidaturas de Figo e de Ali Bin Al Hussein, explicando que também eles terão a oportunidade de convencer outras pessoas de que a FIFA precisa de uma mudança.

"Eles podem falar com pessoas com as quais eu não tive tempo para falar", acrescentou, considerando que será muito mau a continuidade de Blatter.

O ex-futebolista português Figo conta com o apoio oficial da Dinamarca, Montenegro, Polónia, Macedónia, Luxemburgo e Portugal. 

As eleições para a presidência da FIFA realizam-se a 29 de maio.

Lusa

  • CGTP espera milhares na 1ª manifestação nacional do ano
    1:49

    País

    A CGTP-IN conta ter "dezenas de milhares de trabalhadores" de todo o país e setores de atividade na primeira manifestação nacional do ano, marcada para esta tarde, em Lisboa, em defesa da valorização do trabalho e dos trabalhadores.Estão previstas centenas de autocarros e quatro comboios especiais, um de Braga e três do Porto, para transportar os manifestantes para a capital.De Coimbra saíram 13 autocarros, com cerca de 700 trabalhadores, de setores diferentes para exigir ao governo reposição de direitos perdidos.

  • A semana em revista

    Mundo

    Com a semana a chegar ao fim, a SIC Notícias apresenta-lhe, num único artigo, os destaques que marcaram a atualidade nos últimos dias. Um espaço onde pode ficar a saber, ou simplesmente recordar, os temas que marcaram a semana noticiosa.

    André de Jesus