sicnot

Perfil

Desporto

João Sousa desce um lugar e é 53.º no 'ranking' mundial de ténis

O tenista português João Sousa 'caiu' um lugar no 'ranking' mundial, surgindo na classificação de hoje na 53.ª posição da hierarquia, que continua a ser liderada pelo sérvio Novak Djokovic.

© Thomas Peter / Reuters

Para a atualização da tabela contou a eliminação precoce do número um português no Masters 1000 de Indian Wells. João Sousa foi eliminado logo na primeira ronda, enquanto em 2014 tinha passado uma eliminatória no torneio californiano.


Na 'cabeça' da classificação, Djokovic, que venceu pela quarta vez o torneio de Indian Wells, manteve os 4.000 pontos de vantagem sobre o suíço Roger Federer, derrotado pelo sérvio na final de domingo.


Nesse confronto, Djokovic alcançou a 18.ª vitória sobre Federer, que continua a ter vantagem na contabilidade dos confrontos diretos com o sérvio, tendo ganhado 20 dos 38 frente a frente.


Entre o grupo de elite dos 10 melhores, o espanhol David Ferrer, vice-campeão da edição de 2013 do 'antigo' Estoril Open, foi 'promovido' uma posição, aparecendo na lista de hoje em sétimo lugar.


O número dois espanhol desalojou o suíço Stanislas Wawrinka, o campeão do torneio português precisamente em 2013 e que agora é o oitavo do circuito.


Em femininos, o topo da tabela continua a ser encabeçado pela norte-americana Serena Williams, que reforçou o comando apesar de ter sido forçada a desistir, por lesão, nas meias-finais de Indian Wells.


De regresso à prova californiana após 14 anos de boicote, por ter sido vítima de racismo na final de 2001, Williams dilatou a vantagem para a russa Maria Sharapova, agora a 1.712 pontos de distância.


Sharapova também passou a estar mais 'ameaçada' por Simona Halep, que se sagrou campeã em Indian Wells. A romena entrou para o torneio norte-americano a 1.644 pontos de desvantagem para a russa e na lista de hoje reduziu a margem para 1.089 pontos.


Michelle de Brito, eliminada na segunda ronda do 'qualifying' de Indian Wells, desceu três posições na classificação do circuito e ocupa agora o lugar 124.


Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18