sicnot

Perfil

Desporto

Ministério Público pede dois anos de prisão para o presidente do Barcelona

O Ministério Público espanhol pediu dois anos e três meses de prisão para o presidente do FC Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e sete anos e três meses para o antecessor, Sandro Rosell, por delitos fiscais no âmbito do 'caso Neymar'.

© Albert Gea / Reuters

De acordo com a agência noticiosa Efe, com base em informação recolhida junto de fontes judiciais, o despacho de acusação pede também que seja aplicada uma multa de 22 milhões de euros ao Barcelona devido a ilegalidades no processo de transferência do futebolista internacional brasileiro.

Bartomeu e Rosell são acusados de delitos fiscais, com o antigo presidente do Barcelona a ser também acusado de um crime de gestão danosa, pela participação no processo através do qual o clube catalão deixou de pagar ao fisco perto de 13 milhões de euros (ME).

Além das penas de prisão, o procurador pediu ainda que Rosell seja multado em 25,1 ME, por dois delitos fiscais, cometidos em 2011 e 2013, e Bartomeu em 3,8 ME, por um crime fiscal cometidos em 2014.

O despacho disseca os diferentes contratos criados a fim de antecipar em um ano a contratação de Neymar e de permitir declarar à Autoridade Tributária espanhola um valor substancialmente inferior aos 83,3 ME que teve de pagar pela contratação do avançado brasileiro.

Segundo o mesmo documento, a decisão de antecipar a contratação de Neymar aconteceu durante uma reunião entre Rosell e Bartomeu em fevereiro de 2013, o que resultou no aumento significativo dos custos do processo de transferência, que foram camuflados através da celebração de vários contratos.

"Para levar a cabo esse plano e com a intenção de ocultar o custo real do jogador [Rosell] planeou dividir o pagamento por várias partes, formalizando uma série de contratos com o Santos e com Neymar, com diversos objetos e denominações, mas que tinham um único fim: a contratação de Neymar", defende o Ministério Público.









Lusa
  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Homem suspeito de matar a mulher em Esmoriz

    País

    Um homem é suspeito de ter esfaqueado este sábado mortalmente a mulher em Esmoriz, concelho de Ovar, num contexto de violência doméstica, disse à agência Lusa fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR).

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.