sicnot

Perfil

Desporto

Nadador sul-coreano Taehwan Park suspenso por 18 meses por doping

O nadador sul-coreano Taehwan Park, quatro vezes medalhado nos Jogos Olímpicos, foi hoje suspenso por 18 meses pela Federação Internacional de Natação (FINA) por não ter comparecido a um teste de doping.

© Tim Wimborne / Reuters

O nadador de 25 anos já tinha tido uma análise positiva detetada num teste fora da competição em setembro do ano passado, no qual acusou esteroides anabolisantes, substância proibida pelos regulamentos internacionais.

Park conquistou a medalha de ouro nos 400 metros livres e a medalha de prata nos 200 nos Jogos Olímpicos de Pequim2008, tornando-se no primeiro nadador sul-coreano a obter uma medalha olímpica. 

Nos Jogos Olímpicos de Londres2012 viria a conquistar também a medalha de prata naquelas duas provas e a de ouro nos 400 metros dos Mundiais de 2007 e 2011.

O castigo pelo primeiro caso do doping estender-se-á até 02 de março de 2016, o que, à partida, lhe permitirá competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que se realizam alguns meses após essa data.

Lusa
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.