sicnot

Perfil

Desporto

Ali bin Al Hussein defende que FIFA deve "abandonar funcionamento autoritário"

O príncipe jordano Ali bin Al Hussein, candidato à presidência da FIFA, considerou hoje que o organismo que tutela o futebol mundial deve "abandonar o seu funcionamento autoritário".

© Stefan Wermuth / Reuters

"Vivemos um momento crucial, dentro e fora da FIFA, e há vozes que se levantam contra a forma como esta é gerida. Os problemas estão profundamente enraizados e devemos tratá-los em família. Por todo o mundo há uma vontade de mudança. A FIFA deve abandonar o seu funcionamento autoritário", vincou.

Em Viena, no congresso da UEFA, Ali bin Al Hussein, que concorre com Luís Figo, o atual presidente Joseph Blatter e o holandês Michael van Praag, entende que "a imagem da FIFA degradou-se" e sonha com um organismo "rejuvenescido, com uma imagem reabilitada e ligada pelo amor ao futebol".

A UEFA, que reelegeu o francês Michel Platini para seu líder, deu a oportunidade aos quatro candidatos para se dirigir aos seus associados, sendo que apenas Joseph Blatter, que comanda a FIFA há 17 anos, foi o único a recusar.

Michel van Praag, presidente da federação holandesa, lamentou novamente os boatos que mancham a imagem da FIFA, falando em "nepotismo e corrupção".

"Precisamos de uma mudança de liderança e cabe à nossa geração fazer esse trabalho. Não podemos continuar com o mesmo homem que é responsável pelo estado atual da FIFA. Não tenho a ambição de liderar o organismo por 20 anos, mas apenas quatro", frisou.

A eleição vai decorrer a 29 de maio em Zurique e Joseph Blatter, de 79 anos, procura um quinto mandato.

Lusa
  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.