sicnot

Perfil

Desporto

Luís Figo quer FIFA "mais democrática"

O ex-futebolista internacional português e candidato a presidente da FIFA, Luís Figo, Bola de Ouro em 2000, apelou hoje, em Viena, a uma maior democratização do organismo que tutela o futebol mundial.

© Action Images / Reuters

"Há margem para melhorar", defendeu Luís Figo, que apresentou as propostas da sua candidatura à presidência da FIFA aos delegados que assistiram ao congresso da UEFA, que decorreu em Viena.

De entre os aspetos que Luís Figo sugere melhorar conta-se o investimento no futebol de formação e a democratização do organismo, explicando que as federações nacionais se deveriam envolver mais no processo de tomada de decisão.

"Sou candidato à presidência da FIFA pelo meu mais profundo desejo de melhorar a forma como o futebol é gerido", defendeu Luís Figo, acrescentando que tem sido academicamente preparado para enfrentar este desafio.

Luís Figo, que pretende abrir o debate sobre o alargamento das seleções que disputam o Mundial, presentemente de 32, defendeu que quer devolver ao futebol um pouco do que a modalidade lhe deu.

"O futuro do futebol é o que me trouxe até aqui", disse Luís Figo, acrescentando que não irá fazer uma campanha baseada no descrédito dos outros candidatos, porque a eleição não é uma campanha contra ninguém em especial.

A 29 de maio, em Zurique, o atual presidente da FIFA, Joseph Blatter, de 79 anos, irá apresentar-se a um quinto mandato à frente do órgão que tutela o futebol mundial.

"A FIFA não deveria depender de um presidente, isso não é saudável em nenhuma empresa ou organização", defendeu Luís Figo, que apelou aos delegados presentes um maior envolvimento na vida da organização.

Os outros candidatos à presidência da FIFA são o príncipe jordano Ali bin Al-Hussein, um dos vice-presidentes da organização, e Michel van Praag, presidente da federação holandesa.










Lusa
  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49
  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57