sicnot

Perfil

Desporto

João Lagos vai contestar judicialmente utilização do nome do Estoril Open

O empresário João Lagos, que organizou 25 edições do Estoril Open, anunciou hoje que se prepara para defender os direitos de propriedade industrial referentes ao nome daquele torneio de ténis.

JOSE SENA GOULAO

"Os organizadores do novo 'Millenium Estoril Open' estão a infringir os direitos de propriedade industrial de João Lagos, anterior organizador do 'Estoril Open'", lê-se num comunicado do proprietário da João Lagos Sports, que se prepara para "avançar para as instâncias judiciais para defesa dos seus direitos", depois de já ter comunicado esta situação à Federação Portuguesa de Ténis e à Associação de Tenistas Profissionais (ATP).

O empresário dá conta da "grande visibilidade" oferecida a Portugal e "em particular para a zona de Cascais, Estoril e Oeiras", com os torneios de "referência a nível nacional e internacional", dos quais assegura ter feito o registo de marca com a expressão 'Estoril Open'.

"Deste modo, o uso da expressão/denominação Estoril Open é um direito exclusivo detido por João Lagos, de acordo com o artigo 258.º do Código da Propriedade Industrial", prossegue o comunicado, acrescentando que "os organizadores do novo torneio não poderão utilizar tal expressão na designação de torneios de ténis em Portugal, sem a sua autorização e sob pena de infração dos seus referidos direitos".

De acordo com a mesma fonte, João Lagos "contactou, em devido tempo, os organizadores e patrocinadores do novo torneio sobre esta situação, sem ter recebido, até à data, qualquer resposta".

A 18 de novembro de 2014, João Lagos anunciou que iria deixar de organizar o evento, tendo ficado na altura comprometida a continuidade do principal torneio português de ténis.

Depois de Lagos ter perdido a licença de organização do torneio, que nos dois últimos anos se denominou Portugal Open, a ATP procurou compradores para a licença, de modo a manter a competição em Portugal.

A 4 de fevereiro foi apresentado o sucessor do torneio organizado no complexo do Jamor por Lagos, que nasceu da conjugação de esforços da U.Com, empresa sedeada na Alemanha especializada na comunicação e organização de eventos, do empresário holandês e ex-tenista Benno Van Veggel e da Polaris Sports, do empresário Jorge Mendes, e que terá como patrocinador o banco Millennium BCP.

Apesar de decorrer pela 26.ª ocasião, esta edição do Estoril Open, que decorre entre 25 de abril e 3 de maio, não pode ser considerada a 26.ª edição do torneio que hoje voltou a nascer.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.