sicnot

Perfil

Desporto

Lopetegui chama nove jogadores da equipa B ao treino do FC Porto

O treinador Julen Lopetegui chamou hoje ao treino da equipa principal do FC Porto, no Olival, nove jogadores da equipa B para colmatar a ausência de 11 internacionais, ao serviço das respetivas seleções.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

Os defesas David Bruno, Zé António, Leander Siemann e Diego Carlos, os médios Leandro Silva, João Graça e Pité e os avançados Frédéric e Anderson foram os eleitos de Julen Lopetegui para integrar o treino da equipa principal.

A preparação do FC Porto prossegue, assim, a meio gás, dadas as ausências de Danilo (Brasil), Brahimi (Argélia), Aboubakar (Camarões), Quintero (Colômbia), Quaresma (Portugal), Martins Indi (Holanda), Herrera e Reyes (México), Óliver (Espanha sub-21), Rúben Neves e Ricardo (Portugal sub-21).

Ainda de acordo com a nota informativa publicada no sítio dos dragões, Campaña esteve ausente, por motivos pessoais, Adrián López voltou a realizar treino condicionado e trabalho de ginásio e Jackson Martínez efetuou tratamento, tendo também trabalhado no ginásio.

O FC Porto prossegue pelas 10:30 horas de sexta-feira, com uma sessão que terá os primeiros 15 minutos abertos à comunicação social, a preparação do jogo com o Marítimo, das meias-finais da Taça da Liga, a realizar a 02 de abril, no Estádio do Marítimo (19:45).

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.