sicnot

Perfil

Desporto

Dani Pedrosa foi operado com êxito e estará de baixa de quatro a seis semanas

O piloto espanhol Dani Pedrosa (Honda) foi hoje operado "com êxito" para resolver os problemas no antebraço direito, que o forçaram a anunciar uma saída, por tempo indeterminado, das pistas de MotoGP.

© Toru Hanai / Reuters

Há mais de um ano que o piloto de Barcelona tem estado condicionado e já esta época revelou o esforço que tem vindo a fazer, depois de ter sido sexto classificado no Grande Prémio do Qatar, no domingo, na abertura da época.

Hoje, em Madrid, Dani Pedrosa foi operado pelo médico Ángel Villamor, numa intervenção que durou duas horas, e na qual, segundo o clínico, foi "retirado o tecido muscular" responsável pelos problemas do piloto.

O espanhol deverá ter alta médica nas próximas horas e iniciará nos próximos dias um protocolo de recuperação, que será de quatro a seis semanas, embora ainda esteja por determinar quando poderá regressar às pistas.

"Viu-se todo o tecido muscular que estava hiper-atrofiado e engrossado, o que provocava um estrangulamento muscular. Foi retirado. Era a causa das dores e da impotência dos músculos no antebraço", explicou o médico.

O piloto, de 29 anos, foi três vezes vice-campeão mundial e venceu 26 grandes prémios em MotoGP.










Lusa
  • A casa dos horrores
    7:57

    Mundo

    Um casal foi detido na Califórnia acusado de tortura e escravidão dos 13 filhos: o mais velho tinha 29 anos e a mais nova dois. A polícia encontrou um cenário de horror quando entrou na casa da família, depois de uma das filhas ter fugido pela janela. Crianças e jovens estavam amarrados às camas e todos estavam mal alimentados. Mas nas redes sociais, o casal Turpin divulgava imagens de uma família feliz.

  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45
  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38