sicnot

Perfil

Desporto

Dani Pedrosa foi operado com êxito e estará de baixa de quatro a seis semanas

O piloto espanhol Dani Pedrosa (Honda) foi hoje operado "com êxito" para resolver os problemas no antebraço direito, que o forçaram a anunciar uma saída, por tempo indeterminado, das pistas de MotoGP.

© Toru Hanai / Reuters

Há mais de um ano que o piloto de Barcelona tem estado condicionado e já esta época revelou o esforço que tem vindo a fazer, depois de ter sido sexto classificado no Grande Prémio do Qatar, no domingo, na abertura da época.

Hoje, em Madrid, Dani Pedrosa foi operado pelo médico Ángel Villamor, numa intervenção que durou duas horas, e na qual, segundo o clínico, foi "retirado o tecido muscular" responsável pelos problemas do piloto.

O espanhol deverá ter alta médica nas próximas horas e iniciará nos próximos dias um protocolo de recuperação, que será de quatro a seis semanas, embora ainda esteja por determinar quando poderá regressar às pistas.

"Viu-se todo o tecido muscular que estava hiper-atrofiado e engrossado, o que provocava um estrangulamento muscular. Foi retirado. Era a causa das dores e da impotência dos músculos no antebraço", explicou o médico.

O piloto, de 29 anos, foi três vezes vice-campeão mundial e venceu 26 grandes prémios em MotoGP.










Lusa
  • Japão ganha nova esperança ao derrotar a Colômbia (2-1)

    Mundial 2018 / Colômbia

    No primeiro jogo do grupo H, a Colômbia foi derrotada pelo Japão. Um dos momentos altos do jogo aconteceu logo ao minuto 4 quando, na sequência de uma falta de Carlos Sanchez, o árbitro assinalou um penálti a favor da equipa japonesa. O colombiano levou um cartão vermelho, depois de ter intercetado um remate do Japão com a mão. Apesar da desvantagem numérica, a Colômbia iguala o marcador aos 39 minutos com um livre de Quintero. Contudo, Yuya Osako colocou o Japão novamente em vantagem aos 73 min.

  • Hospitais públicos à beira da rutura
    2:28
  • Repitam comigo: Portugal vai ser campeão do Mundo
    4:56
  • OMS inclui dependência dos videojogos na lista de doenças mentais

    Mundo

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) incluiu a dependência de videojogos na lista de doenças mentais, uma possibilidade que tinha sido prevista no início do ano e que foi anunciada esta segunda-feira. Este pode ser mais um argumento para os pais limitarem o tempo de acesso dos filhos às consolas, computadores e todos os dispositivos com videojogos.

    SIC

  • "Estou a ser posta porta fora (...) faço o que vocês me disserem"
    2:43